Trabalho

Policiais civis do DF decidem paralisar serviço voluntário gratificado

Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol) definiu que a categoria vai paralisar o serviço de 3 a 6 de janeiro de 2022

Pedro Marra
postado em 23/11/2021 20:28 / atualizado em 24/11/2021 18:25
 (crédito: Ana Carneiro/Esp. CB/D.A Press)
(crédito: Ana Carneiro/Esp. CB/D.A Press)

Os policiais civis do Distrito Federal decidiram, nesta terça-feira (23/11), que vão paralisar o Serviço Voluntário Gratificado (SVG) da Polícia Civil do DF (PCDF) por quatro dias, de 3 a 6 de janeiro de 2022. O acordo foi oficializado em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) convocada pelo Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal (Sinpol-DF)

O SVG foi criado ainda neste mandato do governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), para assegurar o funcionamento das unidades. Com a suspensão do serviço, praticamente todas as delegacias do DF terão o horário de atendimento e a equipe de servidores reduzidos, e terão de fechar as portas durante os quatro dias.

A decisão da categoria é “o primeiro recado” ao governo, que ainda não cumpriu a promessa de conceder recomposição salarial, afirma o sindicato. Segundo Alex Galvão, presidente do Sinpol-DF, a categoria sempre se manteve aberta ao diálogo. "Empenhamos um grande esforço em construir o caminho para recomposição salarial e outros pleitos. Agora, é preciso que haja uma atitude clara do GDF”, declara.

O sindicato aguarda se reunir com Ibaneis em breve, conforme acertado em uma reunião entre dirigentes dos dois sindicatos da PCDF. No encontro, também estavam o delegado-geral da PCDF, Robson Cândido, e o secretário de Segurança Pública, Júlio Danilo.

De acordo com o Sinpol-DF, os policiais civis amargam uma defasagem salarial de mais de 60%. A paridade com a Polícia Federal (PF), prometida por Ibaneis durante a campanha eleitoral, transformou-se em um reajuste de apenas 8% concedidos no início de 2020.

Procurada pela reportagem, a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) esclarece que "não irá se manifestar nesse momento", diz a corporação, em nota.

Com informações do Sinpol-DF

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE