Violência contra a mulher

Tentativa de feminicídio: Ex-marido esfaqueia mulher em São Sebastião

O crime aconteceu na madrugada desta quarta-feira (22/12). A mulher foi atacada pelo ex com golpes de faca e está internada

Adriana Bernardes
postado em 22/12/2021 10:06 / atualizado em 22/12/2021 10:38
 (crédito: Lucas Pacífico/CB/D.A Press)
(crédito: Lucas Pacífico/CB/D.A Press)

Uma moradora de São Sebastião luta pela vida no Hospital de Base após ser atacada com golpes de faca pelo ex-marido. O crime aconteceu por volta das 5h30 desta quarta-feira (22/12). O agressor a feriu no abdome, tórax e braços.

Equipes do Corpo de Bombeiros prestaram os primeiros socorros à vítima, de 57 anos, e a levaram para o Hospital de Base. De acordo com informações preliminares, ela estava orientada e consciente. Os bombeiros souberam que o crime foi praticado pelo ex-marido da vítima por meio de relatos dos familiares dela.

O autor da tentativa de feminicídio tentou fugir após o crime. A Polícia Militar fez o cerco na região e, por volta das 9h, ele foi localizado. De acordo com a comunicação da PM, o criminoso se escondeu em uma obra nas proximidades e, quando os pedreiros chegaram para trabalhar, o encontraram no local e ele decidiu se entregar. 

Homem que tentou matar a ex-mulher em São Sebastião escondeu a faca usada no crime em uma lixeira
Homem que tentou matar a ex-mulher em São Sebastião escondeu a faca usada no crime em uma lixeira (foto: Divulgação PMDF)

Aos militares ele contou onde havia descartado a arma do crime. A faca estava em uma lixeira entre a casa da vítima e o local onde ele se escondeu. O acusado foi levado para a 30ª Delegacia de Polícia (São Sebastião), onde o caso será investigado. Por volta das 10h, os agentes estavam lavrando o a prisão em flagrante e vai ouví-lo. Nos próximos dias ele passa por audiência de custódia.

Feminicídios

Somente este ano, ao menos 23 mulheres morreram no Distrito Federal, vítimas de feminicídio. Em entrevista exclusiva ao Correio na edição de hoje, a secretária da Mulher, Ericka Filippelli demonstrou preocupação com a subnotificação das violências sofridas pelas vítimas. “90% das vítimas de feminicídio de 2020, não chegaram a (denunciar na) delegacia”, afirmou.

ONDE PEDIR AJUDA?

Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência — Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República
Telefone: 180 (disque-denúncia)

Centro de Atendimento à Mulher (Ceam)
» De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h
» Locais: 102 Sul (Estação do Metrô), Ceilândia, Planaltina

Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam)
» Entrequadra 204/205 Sul - Asa Sul
(61) 3207-6172

Disque 100 — Ministério dos Direitos Humanos
Telefone: 100

Programa de Prevenção à Violência Doméstica (Provid) da Polícia Militar
Telefones: (61) 3910-1349 / (61) 3910-1350

Colaborou: Edis Henrique Peres

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE