Operação Skadi

Homem que agrediu e ameaçou companheira em Vicente Pires é preso

Segundo a investigação, o casal convivia há cinco meses. Durante uma discussão pelo sumiço de R$ 200, o homem começou a agredir a companheira com socos e tapas no rosto, além de injuriar a mulher

Carlos Silva*
postado em 14/01/2022 13:09
O criminoso foi preso e autuado em flagrante por injúria, ameaça e dano qualificado e, ainda, pela contravenção penal de vias de fato -  (crédito: PCDF/Divulgação)
O criminoso foi preso e autuado em flagrante por injúria, ameaça e dano qualificado e, ainda, pela contravenção penal de vias de fato - (crédito: PCDF/Divulgação)

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) prendeu, nesta quinta-feira (13/1), um homem, 34 anos, por agredir, ameaçar, injuriar e quebrar o celular da companheira, 52 anos. Segundo a investigação, o casal convivia há cinco meses e, numa discussão pelo sumiço de R$ 200, o homem começou a agredir a companheira com socos e tapas no rosto, além de injuriar a mulher.

De acordo com o delegado-adjunto da 38ª DP (Vicente Pires), Walber Lima, além das agressões, o criminoso também, provavelmente, tinha intenção de assassiná-la. “Durante as ameaças, ele inclusive jogou álcool líquido sobre a vítima, possivelmente com a intenção de atear fogo sobre o corpo dela”, informa.

A mulher registrou ocorrência e logo após recebeu uma ligação em que o agressor afirmava não temer a denúncia e estar esperando pelos policiais em casa. Ao chegar ao local, os investigadores o encontraram bebendo com conhecidos. Ele recebeu voz de prisão e foi conduzido para realização dos procedimentos legais.

O agressor, porém, não parou por aí. Segundo o delegado-chefe da 38ª DP, João Ataliba Neto, o homem ainda permaneceu xingando e ameaçando a mulher no caminho para a delegacia. “Durante o trajeto, o acusado permaneceu xingando a companheira e ameaçando-a de morte. Ele ainda afirmou que se ficasse preso, ao sair da cadeia, iria matar a mulher”, destaca.

O criminoso foi preso e autuado em flagrante por injúria, ameaça e dano qualificado e, ainda, pela contravenção penal de vias de fato. Ele permanecerá na carceragem da PCDF até a audiência de custódia. Em caso de condenação, as penas podem chegar a mais de quatro anos de reclusão. Veja o vídeo da prisão:

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE