COVID-19

HUB prorroga prazo para recrutar voluntários em teste de vacinas

HUB adiou para 30 de junho o prazo final para recrutar profissionais de saúde que desejam participar de um estudo sobre a segurança e a eficácia de imunizantes contra o novo coronavírus

Pedro Marra
Rafaela Martins
postado em 24/04/2022 06:00 / atualizado em 24/04/2022 06:00
 (crédito: Beto Monteiro/Secom UnB)
(crédito: Beto Monteiro/Secom UnB)

O Hospital Universitário de Brasília (HUB) prorrogou o prazo para inscrição de voluntários na pesquisa nacional que avalia segurança e efetividade das vacinas contra a covid-19 aplicadas em profissionais de saúde, a chamada SevaCov-Pro. O estudo pretende avaliar todos os imunizantes já aplicados no Brasil.

Interessados de níveis técnico e superior que atuam em hospitais públicos e privados ou em Unidades Básicas de Saúde (UBS's) do Distrito Federal podem se cadastrar até 30 de junho por meio de um formulário eletrônico (acesse aqui). O prazo anterior foi até 31 de março.

Vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, do Ministério da Educação (Ebserh/MEC), o estudo é coordenado pelo HUB e realizado em oito centros de pesquisa do país. O trabalho — que está na fase quatro — busca entender como funcionam as vacinas contra a covid-19 fora do ambiente controlado dos ensaios clínicos.

Além disso, o SevaCov-Pro também avalia a segurança, efetividade, resposta imunológica e monitoramento de variantes do novo coronavírus. Ao final, o projeto voluntário pretende identificar quanto tempo dura a proteção das pessoas que estão mais expostas ao vírus e qual foi a resposta imunológica após a vacina.

De acordo com a enfermeira da UTI Adulto do hospital Márcia Seibert Campara, é imprescindível que os profissionais participem do estudo, para que os avanços das vacinas possam ocorrer com maior rapidez. "É de suma importância que os profissionais participem dessa pesquisa para que a ciência consiga dar continuidade às descobertas e soluções mais rápidas para acabar com a pandemia", ressaltou a profissional. Além de enfermeira do HUB, Márcia será uma das voluntárias.

Saúde

Confirmada a inclusão na pesquisa, a equipe responsável entrará em contato para agendar o primeiro atendimento no HUB — quando ocorre o preenchimento do termo de consentimento livre e esclarecido, entrevista para obtenção de dados e coleta de sangue para exames laboratoriais — que irão dosar os níveis dos anticorpos neutralizantes contra o novo coronavírus.

O projeto é financiado pelo Ministério da Saúde e deve receber R$ 13 milhões para custeio de insumos e contratação de profissionais especializados para condução da pesquisa. No HUB, o grupo condutor é formado por 22 pessoas, entre farmacêuticos, enfermeiros, fisioterapeutas, epidemiologistas, farmacologista, nutricionista, biomédico, biólogo, administrador, médico, técnico em enfermagem, professores e estudantes.

A pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal - (CEP/Iges-DF) e pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa, do Ministério da Saúde (Conep/MS). O recrutamento de voluntários começou no final de setembro de 2021 e alcançou 3,5 mil pessoas, sendo 700 apenas no Distrito Federal. O objetivo é chegar aos 1,5 mil recrutados. Já no Brasil, a expectativa é alcançar 10 mil voluntários.

 


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE