Economia

Comércio de flores está otimista com as vendas de Dia das Mães

Sindigêneros estima alta de 12% a 15% na venda de flores para o Dia das Mães. Rosas são as mais procuradas

Pedro Marra
postado em 06/05/2022 05:56 / atualizado em 06/05/2022 05:57
Da BSB Floricultura, Júnior Cesar Paiva aposta na internet para chegar a mais clientes -  (crédito: Carlos Vieira/CB/D.A.Press)
Da BSB Floricultura, Júnior Cesar Paiva aposta na internet para chegar a mais clientes - (crédito: Carlos Vieira/CB/D.A.Press)

As floriculturas estão otimistas com as vendas para o Dia das Mães deste ano, com aumento de 12% a 15% em relação ao movimento do ano passado. A projeção é do Sindicato do Comércio Varejista de Carnes Frescas, Gêneros Alimentícios, Frutas, Verduras, Flores e Plantas do Distrito Federal (Sindigêneros). "É a data mais forte do ano, porque os filhos presenteiam as mães e, em alguns casos, até os genros compram uma flor", pondera o presidente da entidade, Joaquim Santos.

Com 273 lojas vinculadas à entidade e três atacadistas em Brasília, o Sindigêneros dá destaque para a venda on-line dos produtos, o que deve representar 90% da comercialização das flores. "O movimento vai aumentar, e aqueles que não investiram em site ou redes sociais, vão ficar na mesma", alerta o Joaquim.

Quem implementou esse modelo de negócio durante a pandemia da covid-19 foi o proprietário da BSB Floricultura, Júnior César Paiva, 40. Ele explica que a crise sanitária mudou a forma de se relacionar com os clientes. "Minha venda é 80% voltada para internet, onde tenho que trabalhar com um produto de primeira qualidade, porque contrato fotógrafo e faço entregas por delivery, diferente de antes, quando a gente fazia basicamente a venda no balcão, em que a pessoa vinha pegar a flor", detalha o empresário.

A dona da loja Flor de Maio, Maria José Pereira Barbosa, 64, está no Mercado das Flores desde a fundação, em 1986, e cita que, com a pandemia, o preço médio do produto dobrou no varejo, indo de R$ 60 para R$ 120. Apesar do aumento, ela espera bons lucros com as vendas de buquê de rosas, carro-chefe no estabelecimento. "Quando é bom, dá 12h e acabam as flores aqui, o que eu espero que ocorra", comenta a comerciante.

Com a retomada econômica do setor, o presidente da Associação do Mercado das Flores, Marcos André Alves Barbosa, 45, observa melhora na comercialização. "A gente pegava 100 pacotes de rosas em 2021, e, neste ano, tivemos um aumento em mais de 20 pacotes. Alta parecida com as orquídeas, que eram em torno de 30 a 40 pacotes e, agora, são mais seis unidade em relação a 2021", explica o lojista, que atua há 40 anos no ramo

Previsão do tempo

Para o Dia das Mães, no domingo, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) prevê temperatura entre 15º e 29ºC, com sol entre nuvens e remota chance de chuva. O meteorologista Olívio Bahia afirma que a madrugada e o início da manhã será mais ameno. "O tempo fica quente e um pouco abafado durante o dia", adianta. A umidade relativa do ar deve variar de 30% a 95%. "Se chover, será muito pontual e localizado, mas com um dia relativamente quente", acrescenta.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE