Economia

Brasilienses antecipam pagamento de olho no desconto do IPTU

Em 16 de maio, vence a primeira parcela do Imposto Predial e Territorial Urbano e da TLP. Até o momento, este ano, Governo do DF arrecadou R$ 295 milhões com os dois tributos. Confira as datas para não pagar multa

Pedro Marra
postado em 07/05/2022 06:00 / atualizado em 07/05/2022 16:35
Luís Renato Dias, 56 anos, pagou IPTU antecipado após pagar multas desde 2017 -  (crédito: Arquivo pessoal)
Luís Renato Dias, 56 anos, pagou IPTU antecipado após pagar multas desde 2017 - (crédito: Arquivo pessoal)

Em 16 de maio, começa a vencer a primeira parcela do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e a Taxa de Limpeza Pública (TLP). Em 2022, o tributo poderá ser pago em seis cotas, em vez de quatro, como antes. O desconto da cota única está maior, passando de 5% para 10%. Quem sempre aproveita o abatimento no valor do pagamento único é o servidor público Jeziel Moutinho, 60 anos, que diz ter nunca gastado com juros no IPTU. "Tem desconto, já que os preços são muito altos", opina.

Contribuintes como Jeziel influenciaram para que o Governo do Distrito Federal (GDF) ter arrecadado, este ano, até o momento, cerca de R$ 222 milhões com o IPTU, referente a cerca de 555 mil imóveis. O valor é 132% maior do que no mesmo período de 2019, antes da pandemia da covid-19, quando quase R$ 96 milhões foram colhidos na primeira parcela. No caso da Taxa de Limpeza Pública (TLP), a Secretaria de Economia prevê o recebimento de R$ 37 milhões por parte de 556 mil pessoas. Em cima desses valores, há uma expectativa de inadimplência em torno de 16,8%.

Calendário de vencimentos do IPTU de 2022
Calendário de vencimentos do IPTU de 2022 (foto: Divulgação/Secretaria de Economia do DF)

No ano passado, 317,8 mil imóveis pagaram cerca de R$ 132 milhões na primeira cota do IPTU, 67% a menos do que em 2022. Com a TLP, foram arrecadados R$ 26,4 milhões de 314.827 contribuintes, no primeiro vencimento, valor 40% menor do que no mesmo período deste ano.

A alíquota do imposto continua a mesma dos anos anteriores: 0,30% para imóveis residenciais edificados; 1% para imóvel não residencial edificado e para imóvel residencial portador de alvará de construção. Para terrenos sem edificações, com edificações em construção ou demolição, condenadas ou em ruínas, a taxa é de 3%. Os percentuais são aplicadas sobre os valores venais dos imóveis.

Quem decidiu criar o hábito de quitar o IPTU com antecedência foi Luís Renato Dias, 56 anos. Este ano, ele conseguiu um abate de R$ 160,97 no tributo. Desde 2017, o morador de Sobradinho arcava com juros por deixar passar da data de vencimento. "Queria resolver essa situação de uma vez, não só pela questão de não pagar multa, mas pelo desconto", explica o servidor público.

Operadora de caixa, Jéssica Sabino, 31, foi outra contribuinte que quitou a primeira parcela do IPTU deste ano: cobrada em R$ 59,75. "Sempre tenho esse hábito de pagar antes", afirma a moradora de Planaltina. Desde o ano passado que ela passou a pagar o imposto, que não considera o cadastro burocrático. "Para mim foi tranquilo, até porque depois de cadastrar os meus dados, recebi em casa pelos Correios", conta.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE