AgroBrasília

Manejo é diferencial de alta produtividade, diz especialista na AgroBrasília

Consultor em perfis de solo, Ivo Frare defende que a forma que o produtor lida com as adversidades afeta diretamente o valor nutricional dos alimentos. Uso de altas quantidades de fertilizantes não é o melhor caminho, aponta

Edis Henrique Peres
postado em 18/05/2022 12:22
Expectativa é que o AgroBrasília receba público de 120 mil pessoas -  (crédito:  Ed Alves/CB)
Expectativa é que o AgroBrasília receba público de 120 mil pessoas - (crédito: Ed Alves/CB)

O segundo dia da AgroBrasília, nesta quarta-feira (18/5), começou com um painel sobre estratégias, práticas e rumos de uma agricultura equilibrada, eficiente e sustentável. O painel foi realizado no auditório principal, com a presença do consultor técnico com experiência em construção em perfil de solos, Ivo Frare; do professor da Universidade Federal Santa Maria e doutor em manejos de solo, Jorge Carneiro Amado; e do doutor em ciências do solo e pesquisador sênior do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (Iapar), Ademir Calegari.

Ao Correio, Ivo Frare destacou que as diferenças de produtividade acontecem devido ao manejo. "Como eu cuido da terra, como lido com erva daninha ou com a seca é o que faz a diferença. Um erro que cometemos é adotar a mesma postura dos europeus de usar fertilizante em tudo, mas estamos nos trópicos, e no nosso hemisfério não dá para adotar a mesma postura. Temos que desenvolver os nossos métodos", afirma.

O especialista ressaltou que esta é uma exigência do próprio consumidor. "Se estamos na seca, mais de 80% da produtividade se refere a como o produtor maneja a produção, e isso diz respeito a compactação de terra, a quantidade de ar e água no solo e quanta matéria orgânica está presente. A atividade biológica é um ponto primordial e que deve ser sempre verificada. Esses fatores afetam inclusive o valor nutricional dos alimentos", destaca.

Ao longo da tarde, outros temas serão abordados na feira. A partir das 14h30, no auditório principal, a palestra é sobre Bioinsumos e as alternativas de correção e adubação. No auditório anexo, o debate será sobre noções básicas de hidroponia.

A feira ocorre no Parque Tecnológico Ivaldo Cenci, no KM 5, da BR-251, do Programa de Assentamento Dirigido do Distrito Federal (PAD-DF). A expectativa é que, até o próximo sábado (21/5), até 120 mil pessoas visitem o espaço.

Confira a programação

18 de maio

8h30 — Estratégias, práticas e rumos de uma agricultura equilibrada, eficiente e sustentável

14h30 — Bioinsumos: as alternativas de correção/adubação diante do atual cenário

16h — Controle biológico e uso de drones

19 de maio

10h — Inovação do controle biológico no sistema de produção

13h30 — A produção de vinhos finos no Planalto Central e suas potencialidades

16h - Controle biológico: da pesquisa ao mercado

20 de maio

8h30 — Cultivo da canola no cerrado: alternativa para rotação de culturas e de diversificação de renda

9h — Mulher do agro: qual a importância da mídia social na sua carreira?

11h — Estratégias para confinamento

13h30 — 4º Fórum Distrital de Febre Aftosa

16h — Programa Nacional de Bioinsumos: avanços e perspectivas

21 de maio

8h30 — Os desafios da fazenda com a turma do Agro de Negócios

9h30 — Apresentação das soluções tecnológicas para controle biológico das 7 startups finalistas

11h15 — Anúncio da vencedora e entrega da premiação

*Todas atividades terão transmissão on-line, pela plataforma
www.digital.agrobrasilia.com.br.

Parque Tecnológico Ivaldo Cenci, no KM 5, da BR-251, Programa de Assentamento Dirigido do Distrito Federal (PAD-DF).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE