Decisão

Justiça do DF mantém presos os suspeitos de matar técnica de enfermagem

Juíza substituta do TJDFT converteu em preventiva a prisão em flagrante dos suspeitos de matarem a técnica de enfermagem Danyanne da Cunha Januário da Silva, 35 anos

Correio Braziliense
postado em 05/08/2022 20:22
 (crédito:  Ed Alves/CB/D.A Press)
(crédito: Ed Alves/CB/D.A Press)

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) decidiu, nesta sexta-feira (5/8), converter em preventiva a prisão em flagrante dos dois suspeitos de matarem a técnica de enfermagem Danyanne da Cunha Januário da Silva, 35 anos, por conta de uma dívida que ela cobrava de ambos. 

 

Na decisão da juíza substituta do Núcleo de Audiência de Custódia (NAC), Manoel Nunes Rodrigues Reis, 24, e Ramon Santos Xavier, 26, foram autuados por crime de homicídio e ocultação de cadáver. Segundo ela, os suspeitos demonstraram, desde o início, simular a prática de um roubo para ocultar o crime de homicídio. "O corpo da vítima demorou a ser encontrado pela polícia, ante o planejamento dos autuados de ocultar a prática criminosa", comentou.

Ao analisar o ato de prisão em flagrante, a magistrada destacou que a prática é gravíssima e acrescentou que o terceiro envolvido não foi preso. "A soltura dos autuados poderia comprometer a instrução criminal e o crime ficar sem maiores esclarecimentos", complementou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE