Covid-19

Biofarmacêutica brasileira anuncia acordo que pode trazer mais uma vacina ao país

De acordo com estudos conduzidos pela empresa chinesa, o imunizante teria eficácia geral de 68,83% após 14 dias da aplicação. Para casos graves de covid-19, a eficácia seria de 95,47% no mesmo período

Sarah Paes * Especial para o Correio
postado em 02/10/2021 19:37
 (crédito:  Imagem ilustrativa - Pixabay)
(crédito: Imagem ilustrativa - Pixabay)

Com o objetivo de ampliar a disponibilidade de imunizantes contra a covid-19 no Brasil, a biofarmacêutica brasileira Biomm, com sede e fábrica em Nova Lima (MG), anunciou nesta sexta-feira (1º) a realização de um acordo com a empresa chinesa CanSino Biologics INC para fornecer uma vacina de dose única para o país, a Convidecia. Em nota, a companhia informou que deve submeter o pedido de uso emergencial do imunizante à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para então, se aprovado, iniciar o processo de importação.

A previsão é a de que a biofarmacêutica também fabrique a vacina no Brasil. “O acordo anunciado hoje prevê a possibilidade de a Biomm vir a produzir a Convidecia em sua planta biofarmacêutica em Nova Lima (MG), que recebeu investimentos de US$ 90 milhões, e está em processo de validação. O acordo prevê, também, o propósito de comercialização e produção de todo o portfólio de vacinas da CanSino Biologics INC. Uma vez que a validação esteja concluída, estará apta para inspeção e aprovação pela Anvisa”, informou o comunicado de anúncio ao mercado.

A vacina Convidecia

Desenvolvida a partir do chamado “adenovírus tipo 5” que causa sintomas semelhantes aos do resfriado comum, a Convidecia pode ser armazenada em geladeira comum (entre 2 e 8 graus Celsius) e poderá ser administrada em pessoas a partir dos 18 anos de idade. Ainda de acordo com a nota, estudos conduzidos pela empresa chinesa CanSino Biologics INC indicaram que “o imunizante tem eficácia geral de 68,83% na prevenção de todos os casos após 14 dias da aplicação. Para casos graves de Covid-19, a eficácia da vacina é de 95,47% no mesmo período”.

A vacina, que também tem potencial para ser usada como dose de reforço, foi reconhecida e recebeu aprovação em vários países, incluindo México, Paquistão, Hungria, Chile, Equador, Argentina, Malásia, Indonésia e Quirguistão.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE