Série!

Atores de ‘Guerreiros do SOL’ e ‘Bom dia Verônica’ embarcam em jornada Amazônia

Begê Muiz e Elisa Telles estão no longa "Nhandê"

Atores de ‘Guerreiros do SOL’ e ‘Bom dia Verônica’ -  (crédito: Reprodução Divulgação)
Atores de ‘Guerreiros do SOL’ e ‘Bom dia Verônica’ - (crédito: Reprodução Divulgação)
postado em 01/03/2024 08:59 / atualizado em 01/03/2024 19:33

Sob os holofotes do Anfiteatro do CAUA, no coração da Amazônia, os atores e diretores, Begê Muniz e Elisa Telles, encantaram o público com o lançamento de sua mais recente obra cinematográfica, "Nhandê". O evento, prestigiado por membros do alto escalão da Secretaria de Cultura do Amazonas, mergulhou os espectadores em uma atmosfera mágica, onde a exuberância da Amazônia se fundiu com a jornada emocional da maturidade feminina.

"Nhandê" não é apenas um filme, mas uma experiência sensorial que transporta os espectadores para os mistérios e encantos da floresta tropical. Com protagonistas femininas fortes, a narrativa aborda temas universais como amadurecimento, preservação das culturas originárias e os desafios da transição da infância para a adolescência, tudo isso imerso na riqueza da cultura ancestral amazônica.

Para Begê Muniz, nascido e criado no Amazonas, este projeto representa mais um marco em sua ascendente carreira no cinema brasileiro. Conhecido por seus papéis marcantes em produções como "A Floresta de Jonathas" e "Amazon Adventure", Muniz traz sua visão única para a tela, capturando a essência da Amazônia com maestria.

Já Elisa Telles, natural de Campinas, São Paulo, traz consigo um impressionante currículo nas artes cênicas e no cinema. Com participações memoráveis em filmes e séries aclamadas, como "Bom Dia, Verônica" e "Sessão Terapia", Telles se destaca não apenas como atriz, mas também como produtora. Seu projeto "Cosmos Amazônico", contemplado pelo edital Zé Renato, reflete seu compromisso em explorar e promover a riqueza cultural da região amazônica.

A parceria entre Muniz e Telles não se limita às telas, estendendo-se à produção de curtas-metragens aclamados pela crítica, como "Tapuia" e "Jamary". Seus esforços conjuntos foram reconhecidos em diversos festivais nacionais e internacionais, solidificando-os como figuras proeminentes na indústria cinematográfica brasileira.

"Nhadê" não é apenas um filme, mas uma ode à Amazônia e à jornada feminina da maturidade, capturada de forma cativante pela dupla dinâmica de Begê Muniz e Elisa Telles. Para os amantes do cinema e admiradores da cultura amazônica, esta é uma experiência imperdível que transcende as telas e mergulha profundamente na alma da floresta.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação