Música e esporte

Som do esporte: Atletas se aventuram no meio musical

Inspirado pelo projeto musical do jogador Anderson Talisca, o Correio lista alguns esportistas que seguem a trajetória

Pedro Ibarra*
postado em 15/08/2020 15:15 / atualizado em 15/08/2020 15:15
O jogador de futebol Anderson Talisca lança a canção 'sorte!' do novo projeto musical 'Spark' -  (foto: Spark/Divulgação)
O jogador de futebol Anderson Talisca lança a canção 'sorte!' do novo projeto musical 'Spark' - (foto: Spark/Divulgação)

A música está presente no cotidiano dos atletas nos momentos de relaxamento e concentração. No entanto, certas vezes, a música ultrapassa o lazer e se torna uma profissão à parte para os esportistas. Esse é o caso do jogador de futebol Anderson Talisca, que lança a canção sorte!, do novo projeto musical Spark.

Anderson Talisca, atualmente no Guangzhou Evergrande da China, conta que a ideia surgiu nos tempos em que passou no Brasil devido à pandemia. O atleta toca com os amigos em um grupo de pagode chamado Swing34 e foi chamado pela Star Music para se aventurar no trap. “Eu nunca fui um cara amante do trap, não pensei que cantaria trap. Eu ouço, mas jamais me vi cantando esse estilo musical”, conta jogador. “Os produtores acharam que a minha voz, muito grave, e o jeito que eu canto combinavam com o gênero”, completa.

“Na verdade, eu não queria jogar bola, eu queria cantar, estar nesse outro meio. Aí, um pessoal começou a falar que eu tinha qualidade no futebol. Um dia, eu decidi fazer um teste no Bahia, em 2009, e não saí mais do jogo”, lembra o jogador. Contudo, não é porque o futebol acabou sendo a opção final que ele ache que não vai se dar bem no mundo musical. “Eu creio que sou tão bom de música quanto na bola, porque a música veio muito antes na minha vida”, afirma o agora também artista.

“Música é que nem futebol, você tem que exercitar para aprender todos os dias”, comenta Talisca. “Esse projeto é também pensado para quando eu encerrar minha carreira no futebol e me dedicar inteiramente para ele, sem pausas”, conta.

Inspirado no projeto Spark de Anderson Talisca, o Correio separou outros atletas que se aventuraram na música:

Júnior
Conhecido por fazer parte do grande time do Flamengo campeão do mundo em 1981 e também como um dos responsáveis pelo reconhecimento e profissionalização do futebol de areia, Júnior está no samba desde a infância. O jogador toca pandeiro desde os 8 anos e, durante a carreira musical, lançou dois álbuns e três compactos todos entre 1980 e 1990. Como cantor o maior sucesso foi Povo feliz, conhecida como Voa, canarinho, gravada para embalar a Seleção na Copa de 1982.


Lewis Hamilton
Piloto hexacampeão da Fórmula 1 e atual primeiro colocado do ranking geral da competição. Lewis Hamilton confirmou recentemente que é o rapper misterioso XNDA. Apesar de pouca fama no hip-hop, o atleta fez uma participação na música Pipe do disco Liberation de Christina Aguilera.


Ronaldinho Gaúcho e Neymar
Os dois jogadores tiveram aparições similares na música. Ronaldinho fez participação em Vamos beber (Joga o copo pro alto), de Dennis DJ e a dupla João Lucas & Marcelo. No mesmo tema, Neymar canta trechos de Fazer beber, do sertanejo Gusttavo Lima.




Shaquille O'Neal
O grande jogador de basquete campeão Olímpico e da NBA, O’Neal não é só conhecido pelas enterradas em quadra. O jogador norte-americano tem extensa carreira artística com cinema televisão e música. Shaq está creditado em 46 trabalhos como ator, mas na música ele tem uma presença mais consolidada tendo lançado álbuns de rap e singles eletrônicos. O projeto mais recente do atleta, Dj Diesel, está ativo e flerta com referências de EDM e Dubstep. Atualmente como artista ele esteve entre as atrações de eventos como Tomorrowland e mais recentemente apareceu entre os listados do Coachella.


Damian Lillard
Atingindo marcas impressionantes na atual temporada da NBA pelo Portland Trail Blazers, o jogador cinco vezes do time das estrelas da liga também tem uma carreira no hip-hop. Sob o nome Dame D.O.L.L.A, ele já lançou três álbuns de estúdio além de singles. Muito famoso na cena mais independente do rap Dame se apresentou em um dos intervalos d último All-Star Game, que não pode jogar por estar lesionado.


Maguila
Outro Brasileiro que se aventurou na música, o boxeador de sucesso Maguila tem mais de 70 vitórias nos ringues, mas fez sucesso nas rodas de samba. O ex-pugilista lançou em 2009 o álbum Vida de campeão, disco em que faz versões próprias de canções famosas como Deixa a vida me levar e Malandro é Malandro, Mané é Mané.

 

*Estagiário sob a supervisão de Igor Silveira

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação