Internet

'Defendam o SUS', disse Felipe Neto após pagar US$ 800 por consulta nos EUA

O youtuber disse ainda que as cobranças continuaram: "Dois meses depois, disseram que faltou pagar US$ 500. Não paguei", disse

Estado de Minas
postado em 02/10/2020 09:18
 (crédito: Reprodução/Instagram)
(crédito: Reprodução/Instagram)

Felipe Neto revelou nesta quinta-feira (1/10) por meio do Twitter que pagou US$ 800 (cerca de R$ 4,5 mil) por uma consulta médica de cinco minutos nos Estados Unidos em 2019. O youtuber disse ainda que as cobranças continuaram.

"Ano passado fiquei doente nos EUA e fui ao hospital. O médico me atendeu por cinco minutos e me passou anti-inflamatório. Me cobraram US$ 800! Paguei", contou o youtuber.

"Dois meses depois, me mandaram cobrança residual de US$ 16. Paguei. Dois meses depois, disseram que faltou pagar US$ 500. Não paguei”, disse.

Em seguida, Felipe Neto mostrou ter recebido uma cobrança de mais de US$ 2,2 mil.

"Mandei e-mail pra eles perguntando que tipo de máfia eles estão operando. Copiei meus advogados no e-mail e deixei para eles conduzirem a partir de agora. Estados Unidos é uma vergonha quando se trata de saúde pública. DEFENDAM O SUS!!!!!!!", afirmou.

 

#TIME100

O youtuber Felipe Neto e o presidente Jair Bolsonaro foram os únicos brasileiros a figurar na lista dos mais influentes deste ano da revista norte-americana Time. No entanto, outros nomes, como os ex-presidentes Lula e Dilma Rousseff; o empresário Jorge P. Lemann; o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa; os atletas Neymar e Gabriel Medina e a engenheira química Graça Foster integraram a lista em anos anteriores.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação