Música

Voz da nova geração, beabadoobee lança disco ‘Fake it flowers’

A cantora, que teve sucessos no TikTok, apresenta um revival do grunge em poderoso álbum de estreia

Pedro Ibarra*
postado em 16/10/2020 17:00 / atualizado em 16/10/2020 17:45
A cantora tem dois EPs e singles lançados, mas este é o primeiro álbum  -  (crédito: Dirty Hit/Divulgação )
A cantora tem dois EPs e singles lançados, mas este é o primeiro álbum - (crédito: Dirty Hit/Divulgação )

Com apenas 20 anos de idade e só três desde que pegou em um violão pela primeira vez, beabadoobee apresentou ao mundo, nesta sexta-feira (16/10), o álbum de estreia. Intitulado Fake it flowers, o trabalho é o primeiro completo da cantora, que é considerada uma estrela em potencial no mundo da música.

O novo álbum da cantora tem 12 faixas e 41 minutos de duração. O trabalho toca em temas como desilusão amorosa, em uma linguagem que dialoga com a nova geração. A artista busca com o disco falar o que queria ouvir quando mais nova. “Quero ser a irmã mais velha que nunca tive para outras pessoas”, explicou para o site NME.

Musicalmente, a produção é baseada na sonoridade de bandas grunge dos anos 1990. A jovem polui o som com distorções de guitarras criando uma instrumentação pesada e de voz leve. O álbum abusa de riffs e se diferencia dos singles e EPs que alavancaram a cantora três anos atrás. beabadoobee mergulhou no rock.

Por vezes, o disco tem um ar familiar, como se as músicas tocadas já tivessem sido interpretadas por alguém antes. No entanto, o que poderia soar como plágio são as referências da jovem artista e trazem um conforto para o ouvinte, que já inicia o álbum mais próximo das composições da cantora, pelo menos em sentimento. Assim como todo grunge, toca na ferida, mas não é desconfortável.


Beabadoobee: Do quarto para o mundo

Beatrice Laus, ou Bea Kristi como normalmente é chamada, é uma nasceu nas Fillipinas, mas é radicada em Londres e o nome por trás do projeto beabadoobee. Ela nunca teve interesse em se tornar musicista, mas foi quando foi expulsa da escola aos 17 anos, que resolveu que aprenderia a tocar violão. A decisão, feita em 2017 quando ainda adolescente, foi o ponto de virada responsável pela estreia do Fake it flowers, agora em 2020.

Por mais que pareça o primeiro passo de uma carreira promissora, beabadoobee já está consolidada entre os novos nomes da música. Coffee, a primeira composição da cantora feita e gravada no próprio quarto e disponibilizada on-line despretensiosamente, alcançou mais de 50 milhões de reproduções no Spotify. O sucesso instantâneo da música rendeu a jovem, na época com apenas 17 anos, um contrato de gravadora e dois EPs muito escutados.


Do sucesso espontâneo na adolescência até os dias atuais, Bea já foi nomeada como estrela em ascensão no principal prêmio da música britânica, o Brit Awards. Foi citada como uma possível cantora inovadora na lista Sound of 2020, escolhida por críticos de música e apresentada pela BBC, além de ter aparecido com o novo disco em listas de álbuns mais aguardados do ano.

No início de 2020, a carreira da artista ainda atingiu outro patamar devido ao TikTok. O rapper canadense Powfu utilizou o refrão de Coffee como sample para a canção Death bed que teve estrondoso sucesso nas redes sociais de vídeos curtos, com mais de 10 bilhões de reproduções na plataforma e mais de 700 milhões de plays no Spotify.


Surfando na onda deste grande sucesso, beabadoobee estreia o primeiro trabalho completo e, com o rock, busca liderar uma nova geração. Saindo de dentro do quarto, onde começou a compor para falar com multidões de jovens, que ainda não têm tantos ídolos que saibam conversar sobre os temas que os interessam.

*Estagiário sob supervisão de Adriana Izel

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação