Cinema

Filme sobre Hector Babenco, dirigido por Bárbara Paz, estreia em novembro

O documentário 'BABENCO – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou', de Bárbara Paz, chega aos cinemas em 26 de novembro depois de ser premiado em festivais internacionais

Correio Braziliense
postado em 10/11/2020 16:38 / atualizado em 10/11/2020 16:40
 (crédito: Primeiro Plano/Divulgação)
(crédito: Primeiro Plano/Divulgação)

Com estreia nacional adiada em razão da pandemia do novo coronavírus, o documentário BABENCO – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou, de Bárbara Paz, chega aos cinemas em 26 de novembro. Apresentada e premiada em festivais pelo mundo, a produção traça um paralelo entre a arte e a doença do cineasta argentino.

Hector Babenco nasceu na Argentina, mas se naturalizou brasileiro e fez de São Paulo o cenário de muitas obras. O diretor assinou importantes produções como Pixote, Lei do mais fraco, Carandiru, além de O beijo da Mulher Aranha, pelo qual recebeu a indicação ao Oscar de Melhor direção em 1986.

Documentário 'Babenco' de Bárbara Paz
Documentário 'Babenco' de Bárbara Paz (foto: Primeiro Plano/Divulgação)

Do primeiro câncer, aos 38, até a morte, aos 70 anos, em 2016, Babenco fez do cinema remédio e alimento para continuar vivendo. BABENCO – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou é o primeiro filme de Bárbara Paz, com quem o cineasta foi casado por seis anos, mas, também, de certa forma, a última obra de Hector.

O documentário, que chega ao Brasil este mês, revela medos e ansiedades, mas também memórias, reflexões e fabulações, em um confronto entre vigor intelectual e a fragilidade física que marcou a vida do cineasta.

Em material enviado à imprensa, a filha de Hector e produtora Myra Babenco comenta que, com o filme, é possível tornar o cineasta bem como o trabalho de Babenco eternos. "Bárbara Paz compartilhou intimamente este homem visionário, autêntico e precursor que através da sua arte, do seu olhar único, expôs questões humanas e fez diferença no mundo”.

Festivais

A estreia mundial ocorreu no ano passado, durante o Festival de Veneza, quando o documentário recebeu o prêmio de Melhor documentário na Mostra Venice Classics e o prêmio Bisato D’Oro 2019 (Prêmio Paralelo ao 76º Festival Internacional de Cinema de Veneza dado pela crítica Independente).

O filme também já conquistou o prêmio de Melhor documentário no Festival internacional de Cinema de Mumbai, na Índia, e foi selecionado para o festival do Cairo, o Festival de Havana, o Festival de Mar del Plata, a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, o Festival do Rio, a Mostra de Tiradentes, o Festival de Aruanda, o FIDBA (Festival Internacional de Cinema Documental), na Argentina, o Baltic Sea Docs, na Letônia, e o Mill Valley Film Festival, nos Estados Unidos.

Dirigido e produzido por Bábara Paz, BABENCO – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: Parou é uma produção HB Filmes. A coprodução é da Gullane, Ava Filmes, Lusco Fusco, Globo Filmes, GloboNews e Canal Brasil. No Brasil a distribuição é da Imovision.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação