PROGRAME-SE

Eventos celebram a negritude com programações temáticas

Dia da Consciência Negra será marcado por apresentações de nomes como Luedji Luna e pelo festival Ori — De cabeça na consciência

Adriana Izel
  Geovana Melo*
postado em 20/11/2020 07:51 / atualizado em 20/11/2020 11:32
Luedji Luna se apresenta no Festival Feira Preta -  (crédito:  Facebook/Reprodução)
Luedji Luna se apresenta no Festival Feira Preta - (crédito: Facebook/Reprodução)

Desde 2003, o Brasil instituiu o Dia da Consciência Negra, na mesma data da morte de Zumbi dos Palmares, líder na luta da libertação ao sistema escravista. O dia, que depois se estendeu para o mês, busca trazer uma reflexão sobre a presença do negro na sociedade. Com o objetivo de pautar o debate, eventos culturais promovem a partir desta sexta-feira (20/11) edições temáticas.

Pela primeira vez, o festival Feira Preta será realizado em formato digital sob o tema “Existe um futuro preto”. O evento tem início nesta sexta-feira (20/11) e se estende até 10 de dezembro com uma programação artística e cultural focada no afrofuturismo e afropresentismo, com mais de 100 atrações nacionais e internacionais, entre shows, hackathon, workshops, talks e painéis.

“Não é só uma live, tem referências de cinema com projeções maquiadas no palco e com essa linguagem do audiovisual nos shows. A gente entende que neste momento as lives estão “over”, tem muita coisa acontecendo na internet. Queremos chamar a sociedade para apreciar tudo que está sendo produzido durante este momento tão difícil que é a pandemia”, explica Adriana Barbosa, criadora da Feira Preta e CEO da PretaHub.

Entre as atrações musicais estão as apresentações de Luedji Luna com a cantora britânica Anais, Tássia Reis, a segunda edição do Preta Jazz Festival e o show dos músicos refugiados da diáspora africana no África em nós.

Novidade

Estreante, o Festival Ori — De cabeça na consciência promoverá uma ação com mais de seis horas de conteúdo que envolve diferentes âmbitos, desde a música e o teatro até a economia. O evento é uma iniciativa do Cultne, maior acervo digital de conteúdo negro do país. Previsto para começar às 15h, no YouTube do projeto, o festival ocorre em estúdio no Rio de Janeiro com transmissão vivo global com apresentação de Isabel Filardis, Rafael Mike, Aza Njeri e Carlos Alberto Medeiros.

“Esse projeto é fruto de todo um trabalho ao longo desses 40 anos do acervo Cultne, em que registramos a comunidade negra contemporânea. Temos mais de três mil horas de material, então resolvemos com o Festival Ori aproveitar esse momento propício, de luta antirracista global, com o aporte cultural do acervo e o Dia da Consciência Negra fazendo um festival. O Festival vem para pontuar que o acervo não é só memória, mas também futuro”, explica Filó Filho, idealizador do Cultne.

O formato promete ser diferenciado, em uma espécie de revista eletrônica, com materiais gravados e também conteúdos ao vivo. Na abertura uma dramatização feita pelas atrizes Léa Garcia, Lilian Amancai e Cyda Moreno de um texto inédito de Altay Veloso sobre ancestralidade e futuro negro. Depois terá a estreia do clipe de uma música inédita de Altay Veloso e Paulo Cesar Feital com participação de cantoras negras da nova geração.

A programação conta com presença de Lázaro Ramos, Liniker, Sueli Carneiro, Jefferson De, Hélio Santos, Isabel Fillardis, João Jorge do Olodum, Sérgio All do Conta Black e Vovô do Ilê Aiyê participando de entrevistas e dando depoimentos sobre a negritude. Além disso, haverá o Slam Ori Lonan, em que jovens artistas fazem uma disputa de poesia falada. No encerramento apresentação do grupo carioca Awure, que trabalha cantos e ritmos africanos e brasileiros no resgate da ancestralidade e combate a intolerância com arte.

Ecofeira

O Mercado Sul encerra 2020 com uma homenagem ao mês da Consciência Negra realizando, neste sábado (21/11), a II edição da Ecofeira On-line, um evento colaborativo marcado por lutas políticas e sociais. A atração, conduzida pela poeta e capoeirista Eli Ferreira, agrega oficinas, debates, shows musicais e vendas de produtos.

O destaque fica com a exibição do filme O monstro do Mercado Sul, de Yuri Barbosa, com as crianças do Beco; e com as apresentações do Samba de Roda com o Mestre Cid Aroeira e Regina Salgado, Thabata Lorena, Lady Cali, Isis Z e Gato Preto.

Serviço

73ª Ecofeira Mercado Sul - Sábado (21/11), das 14h às 21h, pelo YouTube, Instagram e Facebook do Mercado Sul (@mercadosulvive). Programação gratuita. livre para todos os públicos.

Festival Ori — De cabeça na consciência - Sexta (20/11), das 15h às 21h, no Youtube do Cultne (bit.ly/FestivalOri). Revista eletrônica on-line com conteúdo de teatro, música, arte, humor, finanças, moda e economia. Apresentação de Isabel Filardis, Rafael Mike, Aza Njeri e Carlos Alberto Medeiros. Gratuito.

Feira Preta 2020 - De sexta (20/11) até 10 de dezembro, em formato on-line via redes sociais da Feira Preta (@feirapretaoficial). Atrações gratuitas. Livre para todos os públicos.

*Estagiária sob supervisão de Igor Silveira

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE