Literatura

Livro da artista Lara Ovídio reúne cotidiano de mulheres na pandemia

Intitulado 'Fazia calor e usávamos máscaras', a obra compila trechos dos diários de 17 mulheres de perfis diferentes durante a pandemia

Pedro Ibarra*
postado em 21/12/2020 11:58 / atualizado em 21/12/2020 18:03

Capa do livro 'Fazia calor e usávamos máscaras'
Capa do livro 'Fazia calor e usávamos máscaras' (foto: Ediciones Lobo Marino de Un Solo Pelo/Divulgação)

As experiências de 17 mulheres, com vidas distintas, durante a pandemia de covid-19 serviram de material para o livro Fazia calor e usávamos máscaras. A obra é um projeto da artista Lara Ovídio e reúne trechos de diários, em que são compartilhadas as perspectivas femininas diferentes na quarentena.

Adepta dos diários, Lara percebeu o aumento da prática durante os tempos de isolamento social e convidou algumas amigas para compartilharem os próprios escritos em uma live no Instagram. A leitura foi feita ao vivo pela rede social e foi um sucesso. Os próprios espectadores sugeriram que os conteúdos fossem publicados em forma de livro.

Lara, então, se juntou com as mulheres que se apresentaram nesta primeira leitura para fazer a obra. Duas novas leituras foram feitas, mas a publicação, lançada pela editora Ediciones Lobo Marino de Un Solo Pelo de forma gratuita, é o compilado apenas da primeira edição. “Nós mesmas fizemos todo processo. Revisão, tradução, identidade visual”, conta a artista em entrevista ao Correio. 

“Muitas situações se repetiam, desde as falas sobre o trabalho doméstico até o sentimento de medo, angústia, incerteza e de não saber o que aquilo tudo significava”, conta Lara. Para a organizadora da obra, abordar essa temática expõe como as mulheres estão atreladas a uma jornada dupla, que é vista como um dever gratuito. Assunto que ficou ainda mais evidente na pandemia. 

“Esses trabalhos que fazemos dentro de casa, com os filhos, de cuidado e amor são tratados como gratuitos, mas eles geram muita riqueza”, explica a mestre em artes visuais pela UFRJ. “Agora ficou evidente que este gasto de tempo, a mulher trabalha normalmente sete horas a mais que o homem. Foi colocado em disputa e essa riqueza deve ser dividida”, reflete a cocriadora do projeto.

O livro pode ser adquirido de forma gratuita em um portal de arquivos on-line. O lançamento é da editora Ediciones Lobo Marino de Un Solo Pelo, parceria entre Brasil e México. A obra está disponível em português e espanhol. Participaram do projeto artistas, jornalistas, escritoras e poetisas de todo Brasil, além de mulheres que moram no México. Segundo Lara, várias mulheres de Brasília tiveram papel importante na criação do livro.

*Estagiário sob supervisão de Adriana Izel

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE