Música

Após Bob Dylan, Neil Young vende a participação de suas músicas

O Hipgnosis Songs Fund disse que adquiriu metade dos direitos autorais e das participações em cerca de 1.180 canções escritas pelo rock star de 75 anos

Agência Estado
postado em 06/01/2021 11:48 / atualizado em 06/01/2021 11:49
 (crédito:  AFP / Robyn BECK)
(crédito: AFP / Robyn BECK)
Neil Young se tornou o mais recente músico a encontrar ouro com seu catálogo de canções, vendendo uma participação de 50% em suas músicas para uma empresa de investimentos britânica em um acordo anunciado nesta quarta-feira (6/1). O Hipgnosis Songs Fund disse que adquiriu metade dos direitos autorais e das participações em cerca de 1.180 canções escritas pelo rock star de 75 anos, compositor de Heart of Gold, Rockin 'in the Free World e Cinnamon Girl.
Os termos não foram divulgados. O acordo acontece um mês depois de Bob Dylan vender os direitos de publicação de mais de 600 canções para o Universal Music Publishing Group por uma fortuna estimada entre US$ 300 milhões e meio bilhão. Stevie Nicks vendeu 80% das ações de sua música para a Primary Wave por cerca de US$ 100 milhões.
Merck Mercuriadis, fundador da Hipgnosis Songs Fund Limited, disse que comprou o primeiro álbum de Neil Young quando tinha sete anos. "Harvest foi minha companheira e eu conheço cada nota, cada palavra, cada pausa e silêncio intimamente", disse ele. "Neil Young, ou pelo menos sua música, tem sido meu amigo desde então."
O empresário também disse que o falecido empresário de Young, Elliot Roberts, era igualmente um ídolo para ele. Em uma indústria onde as vendas de música diminuíram e a indústria de shows está paralisada devido à pandemia do coronavírus, a publicação de músicas é vista como um ativo cada vez mais valioso.
As empresas geralmente exigem o uso das músicas de um artista em filmes, videogames e publicidade. O último uso tem sido um obstáculo para Young, cuja canção This Note's For You de 1988 criticou duramente os artistas que alugavam suas músicas para campanhas publicitárias. O vídeo que acompanha os anúncios parodiava Michael Jackson e Eric Clapton.
Na música, Young cantou: "Não estou cantando para Pepsi, não estou cantando para Coca. Eu não canto para ninguém. Me faz parecer uma piada."
Nos anos que se seguiram, tornou-se muito mais comum músicos ganharem dinheiro por meio de campanhas publicitárias. Mas, pelo menos até 2016, Young continuou a resistir que sua música fosse usada dessa forma, de acordo com a revista Rolling Stone. Não está claro se o acordo da Hipgnosis pressagia uma mudança nessa política.
No anúncio de quarta-feira, Mercuriadis disse que sua empresa e Young "têm uma integridade, ethos e paixão comuns nascidos da crença na música e nessas canções importantes. Nunca haverá um 'Hambúrguer de Ouro', mas trabalharemos juntos para garantir que todos possam ouvi-los nos termos de Neil. "
Young lançou cerca de 70 álbuns como artista solo e com bandas como Buffalo Springfield, Crazy Horse e Crosby, Stills, Nash & Young. Fonte: Associated Press.
 

CONTINUE LENDO SOBRE