Enem

MC Fioti, Emicida e Caetano Veloso são citados no Enem

Cantores apareceram na primeira etapa do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) realizada neste domingo (17/1)

Roberta Pinheiro
postado em 18/01/2021 11:12 / atualizado em 18/01/2021 11:19
 (crédito: YouTube/Reprodução)
(crédito: YouTube/Reprodução)

Depois de registrar um aumento de mais de 200% nas reproduções do Spotify, a música Bum bum tam tam, do MC Fioti, virou tema de questão do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Neste domingo (17/1), os candidatos participaram da primeira etapa da prova e responderam 90 questões nas áreas de Linguagens (Português e Língua Estrangeira) e Humanas (História, Geografia, Filosofia e Sociologia).

Não é a primeira vez que itens relacionados ao universo da cultura e do entretenimento são trazidos no contexto do exame. Este ano, logo na capa dos cadernos de prova uma referência ao rapper Emicida. Citações das músicas Principia, Quem tem um amigo tem tudo, Pequenas alegrias da vida adulta e Trevo, figuinha e suor na camisa apareceram - as três primeiras do álbum AmarElo e a última, o single com Ivete Sangalo. O cantor chegou a ser uma dos assuntos mais comentados do Twitter após o término do Enem.


 



Além dele e do funkeiro, o músico Caetano Veloso apareceu com a canção Alegria, alegria e houve questões sobre o Hino da Bandeira.

Igualdade de gênero

Os jogadores de futebol, Marta e Neymar também foram citados. Para abordar a igualdade de gênero, um dos assuntos mais recorrentes do exame, destacou-se um sobre a diferença salarial entre os atletas e outra sobre o assédio direcionado às mulheres em espaços públicos, acompanhada por uma imagem com os dizeres "Para nós, a rua é um campo de batalha".

Abstenção

Realizado em maio à pandemia do novo coronavírus, o Enem 2020 registrou taxa record de ausência entre todas as edições da avaliação, de 51,5%. Ao todo, 2.842.332 participantes não compareceram às salas de aula no primeiro dia de apliacação de provas. Apesar disso, o Ministério da Educação (MEC) considerou um sucesso a edição do exame. Até então, o maior índice de faltas havia sido registrado em 2009, com 37,7%. Na última edição do Enem, de 2019, 23% dos inscritos não compareceram aos locais de prova.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE