OBITUÁRIO

Paulo Gustavo: veja a cronologia da carreira do ator e humorista

Ator e humorista morreu na noite desta terça (4/5), em decorrência de complicações causadas pela covid-19. Paulo soma vários personagens aclamados pela dramaturgia; veja

Maíra Alves
Luana Patriolino
postado em 04/05/2021 23:11 / atualizado em 04/05/2021 23:13
 (crédito: Reprodução/Instagram)
(crédito: Reprodução/Instagram)

O ator e humorista Paulo Gustavo morreu, nesta terça-feira (4/5), vítima de complicações causadas pela covid-19. Ele estava internado desde 13 de março e já havia passado por diversos procedimentos, como o tratamento por oxigenação por membrana extracorpórea (Ecmo), para que pudesse enfrentar a doença de forma menos dolorosa. A morte de Paulo veio após um agravamento significativo do estado de saúde do artista, em que a equipe médica classificou como "irreversível".

"Em todos os momentos de sua internação, tanto o paciente quanto os seus familiares e amigos próximos tiveram condutas irretocáveis, transmitindo confiança na equipe médica e nos demais profissionais que participaram de seu tratamento", diz o boletim divulgado nesta noite pela assessoria do humorista.

Na tarde do último domingo (2/5), a equipe que acompanha Paulo Gustavo diminuiu o nível de sedação do ator, o que permitiu que ele acordasse e interagisse com o marido, o dermatologista Thales Bretas, e com médicos. No entanto, o caso do ator regrediu na noite deste mesmo dia.

O ator, conhecido pelos amigos como uma pessoa forte, corajosa, destemida, risonha — e que faziam todos ao redor caíram na gargalhada — protagonizou papeis significativos na comédia brasileira. A Dona Hermínia, personagem aclamada pelo cinema, que homenageia a mãe do humorista, foi uma, entre tantos outros, que levaram Paulo a ser um dos atores mais reconhecidos do país.

Veja a cronologia da carreira de mais de 15 anos do humorista:

  • 2004 – Início: o humorista começou a chamar a atenção do público neste ano, ao participar da peça O Surto, com a estreia da personagem Dona Hermínia;
  • 2006Minha Mãe É Uma Peça: ao perceber o sucesso da personagem, Paulo Gustavo decidiu criar um monólogo baseado em sua mãe para compor um de seus maiores sucessos;
  • 2010- Hiperativo: o stand-up comedy Hiperativo é aclamado pela crítica e pelo público, fazendo sucesso em todo Brasil;
  • 2011 - 220 Volts: Paulo Gustavo lança seu primeiro programa solo no Multishow. No 220 Volts, ele interpretou vários personagens diferentes em esquetes e contracenando com seu amigo Marcus Majella. O sucesso foi tanto que o programa foi para o teatro em 2014.
  • 2013 - Minha Mãe É Uma Peça - O filme: em um dos anos mais importantes da carreira do comediante, Paulo Gustavo interpreta sua personagem mais conhecida, Dona Hermínia, na versão cinematográfica de Minha Mãe É Uma Peça e participa da primeira temporada do programa Vai Que Cola — que torna o humorista ainda mais conhecido.
  • 2014 - 220 Volts no teatro: o programa ganha uma versão para o teatro, atraindo milhares de fãs. Também é lançado no Multishow o reality Paulo Gustavo Na Estrada, acompanhando o artista nos bastidores de sua peça de teatro. No mesmo ano, Paulo participa de um filme de grande sucesso, Os Homens São de Marte E É Pra Lá Que Eu Vou, escrito e protagonizado pela atriz e amiga Mônica Martelli.
  • 2016 - Minha Mãe É Uma Peça 2: A sequência do filme Minha Mãe É uma Peça: O Filme alcançou 1 milhão de pessoas, apenas em seu primeiro final de semana de estreia. No dia 30 de janeiro de 2017, foi divulgado dados da comScore que indicava que o filme bateu a marca de 8 milhões de espectadores, alcançando a terceira posição no ranking de filmes mais assistidos da história do cinema brasileiro.
  • 2018: Minha Vida em Marte: continuação do filme brasileiro de comédia Os Homens São de Marte... e É pra lá que Eu Vou.
  • 2019 - Minha Mãe É Uma Peça 3: O filme, logo na primeira semana de exibição superou Star Wars: A Ascensão Skywalker e Frozen 2. Ao final do primeiro mês arrecadou R$ 137 milhões tornando-se e tornou-se um dos filmes brasileiros de maior bilheteria.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE