Cinema

Festival de Brasília do Cinema Brasileiro está com inscrições abertas

As inscrições são feitas pelo site do festival e vão até 4 de outubro. Ao todo, serão selecionados 30 filmes, entre longas e curtas-metragens

Correio Braziliense
postado em 14/09/2021 13:24
 (crédito: Agência Brasília/Arquivo)
(crédito: Agência Brasília/Arquivo)

O Festival de Brasília do Cinema Brasileiro (FBCB) está com inscrições abertas para a seleção de filmes que vão disputar os Candangos na 54ª edição, marcada para a primeira quinzena de dezembro, com transmissão por canal de TV e em ambiente on-line. Podem participar filmes concluídos a partir de 2019 e preferencialmente inéditos. As inscrições podem ser feitas até 4 de outubro pelo site do festival.

Serão selecionados seis longas e 12 curtas-metragens para as mostras competitivas. Para a Mostra Brasília, serão escolhidos quatro longas e oito curtas. Os longas devem ter duração igual ou superior a 60 minutos e os curtas, até 30 minutos.

Todas as obras selecionadas serão contempladas com cachês, num total de R$ 400 mil distribuídos para as 30 produções escolhidas por comissões de seleção de notório saber.

Foram designados como cachê os valores de R$ 30 mil (longas da Mostra Competitiva Nacional), R$ 10 mil (curtas da Mostra Competitiva Nacional), R$ 15 mil (longas da Mostra Brasília de Cinema Candango) e R$ 5 mil (curtas para Mostra Brasília).

Haverá também uma sessão especial hors concours designada pela curadoria do FBCB, composta, neste ano, pelo cineasta Silvio Tendler e pela professora e pesquisadora da Universidade de Brasília (UnB) Tânia Montoro. Ambos estiveram presentes na edição de 2020, quando o Festival de Brasília teve público de 620 mil espectadores na Mostra Competitiva de Longa-Metragem no Canal Brasil, Silvio Tendler como diretor artístico e curador, e Tânia Montoro como jurada da Mostra de Longas.

O Festival de Brasília

O Festival de Brasília estreou em 1965, no formato de Semana, e se firmou como um fórum de linguagens e tendências políticas do cinema brasileiro. É possível contar a história e a evolução do cinema moderno a partir de sua programação, que sempre teve uma adesão da plateia, considerada a mais participativa do país. Em sua trajetória, enfrentou o autoritarismo da ditadura militar e foi censurado entre as edições de 1972 e 1974.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE