Música e Justiça

Nirvana rebate acusação de exploração sexual de menor

Spencer Elden, o bebê na capa de Nevermind, processou a banda recentemente; Ele alega que não tinha idade para consentir o uso da imagem

Correio Braziliense
postado em 24/12/2021 12:00
 (crédito: reprodução )
(crédito: reprodução )

Nesta semana, os ex integrantes do Nirvana Dave Grohl e Krist Novoselic, juntamente com a viúva de Kurt Cobain, Courtney Love, se pronunciaram em relação a acusação de exploração sexual de menor, feita por Spencer Elden, o bebê na famosa capa do álbum Nevermind de 1991.

“Ninguém pode seriamente pensar que uma mulher nua pintada por Renoir ou uma foto familiar antiga de uma criança pelada na banheira viola as leis de pornografia infantil. A nudez é nociva quando associada a circunstâncias que tornem a representação visual lasciva ou sexualmente provocativa, de maneira que se encaixem nos parâmetros do estatuto da pornografia infantil”, relatou a banda, por meio de um pedido formal de anulação do processo.

A banda prossegue: "Ele [Spencer Elden] teve o título Nevermind tatuado no peito, apareceu em talk shows usando um macacão que parodia a capa, autografou cópias do álbum que estão à venda no eBay e usou sua conexão para atrair mulheres", .

Elden afirma que a banda havia prometido cobrir sua genitália, e que as consequências da foto nua o causaram danos durante toda sua vida. Ele pede a cada integrante o valor de 150 mil dólares como indenização.

O julgamento está previsto para ocorrer em janeiro de 2022.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE