Combustíveis

Petrobras anuncia aumento de 4% na gasolina e de 5% no diesel

Segundo a estatal, novos valores serão praticados na refinaria a partir desta quinta-feira (26/11). O combustível marítimo, chamado Dmar, também terá elevação, de 5,2%

Simone Kafruni
postado em 25/11/2020 16:15
 (crédito: Tomaz Silva/Agência Brasil)
(crédito: Tomaz Silva/Agência Brasil)

A Petrobras anunciou, nesta quarta-feira (25/11), mais um reajuste dos combustíveis. A gasolina terá elevação de 4% e o diesel, de 5%. O Dmar, combustível marítimo, vai subir 5,2%. Os novos valores serão praticados nas refinarias e entram em vigor nesta quinta-feira (26).

"Adicionalmente, foi implementado um ajuste pontual no diesel Dmar em Manaus e Itacoatiara", informou a estatal. Assim, nesses dois polos, os reajustes serão de 5,2%, no diesel, e de 5,6%, no Dmar.

O impacto nas bombas deve ser de um acréscimo de R$ 0,0668 por litro de gasolina e de R$ 0,0899 por litro no diesel. Nos polos de Itacoatiara e Manaus, no entanto, o diesel terá aumento de R$ 0,1399 por litro.

Segundo a estatal, o valor pago pelo consumidor final não está sob gestão da Petrobras e é composto por quatro fatores: preços do produtor ou importador de gasolina A; carga tributária, custo do etanol obrigatório; e margens da distribuição e da revenda.

“Nossa parcela é a primeira, referente ao preço do combustível em nossas refinarias. A carga tributária responde por parte relevante do preço final”, informa. “Os demais agentes da cadeia de comercialização, como importadores, distribuidores, revendedores e produtores de biocombustíveis, também influenciam na formação do preço final”, acrescenta.

Consumidor final

A composição do preço da gasolina ao consumidor é de 13% da distribuição e revenda, 15% do etanol anidro, 29% de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS, tributo cuja alíquota é variável conforme o estado), 16% de Contribuição sobre Intervenção de Domínio Econômico (Cide), Pis e Cofins, e 27% de realização da Petrobras.

Esses dados são com base em uma coleta feita entre 8 e 14 de novembro de 2020 e o cálculo, baseado nos preços médios da Petrobras (gasolina A) e nos preços médios ao consumidor final (gasolina C) em 13 capitais e regiões metropolitanas brasileiras.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE