INFLAÇÃO

Mercado financeiro prevê redução na expansão do PIB de 2022

Boletim Focus aponta desaceleração de 2,10% para 2,05% no próximo ano e eleva estimativa de inflação pela décima oitava semana consecutiva

Fernanda Fenandes
postado em 09/08/2021 13:29
 (crédito: Júlio Lapagesse/CB/D.A Press)
(crédito: Júlio Lapagesse/CB/D.A Press)

Apesar de manter a expectativa de crescimento do PIB de 2021, o mercado financeiro prevê redução de 2,10% para 2,05% no Produto Interno Bruto (PIB) de 2022. A estimativa, divulgada nesta segunda-feira (9/8), no relatório Focus, também eleva a inflação, tanto para este ano quanto para o próximo. Segundo o boletim, o PIB deve se manter estável em 5,30% até o fim do ano. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deverá ter elevação de 6,79% para 6,88% em 2021, e a tendência de alta pode se manter, já que é a 18ª semana consecutiva de elevação de expectativa da inflação.

O relatório aponta que a taxa básica de juros (Selic) deve acelerar para 7,25% até o fim do ano, após duas semanas estáveis em 7%. A nova estimativa se baseia nas decisões do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que elevou a Selic em 1 ponto percentual, de 4,25% para 5,25% ao ano, na semana passada. O colegiado ainda informou que nova alta deverá ocorrer na próxima reunião, prevista para setembro.

Ainda segundo o boletim Focus, divulgado semanalmente pelo Banco Central (BC), a previsão é de que a taxa de câmbio mantenha-se estável em R$ 5,10 este ano, e em R$ 5,20 em 2022.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE