Leilão

CCR vence leilão da via Dutra com lance de R$ 1,77 bilhão nesta sexta (29)

Com desconto máximo em pedágio, CCR renovou concessão ao consagrar-se vencedora da Nova Dutra, incluindo trecho da Rio-Santos entre Rio de Janeiro e Ubatuba (SP). Contrato de 30 anos prevê investimento de R$ 14,8 bilhões

Fernanda Strickland
postado em 29/10/2021 16:41 / atualizado em 29/10/2021 16:44
 (crédito:  Charles de Moura/PMSJC)
(crédito: Charles de Moura/PMSJC)

A CCR (CCR03) venceu o leilão da Nova Dutra, incluindo trecho da Rio-Santos entre Rio de Janeiro e Ubatuba (SP), nesta sexta-feira (29/10), com outorga foi de R$ 1,77 bilhão. A outra licitante era a Ecorodovias (ECOR3). A vencedora ofereceu desconto de 15,31% sobre o valor de pedágio, o máximo permitido no edital do Leilão da BR-116/101/RJ/SP. A Dutra é responsável pela movimentação de quase metade do Produto Interno Bruto (PIB) nacional.

Qualificada no PPI por meio do Decreto nº 9.059, a concessão ao grupo CCR, que administra a estrada desde março de 1996, prevê contrato por um prazo de 30 anos, com investimentos projetados de R$ 14,8 bilhões.

Entre os principais investimentos, destacam-se a implantação da nova subida da Serra das Araras, com traçado mais moderno de extensão de 16,2 km, a implantação de 569 km de faixas adicionais na BR-116, a duplicação de 80,2 km da BR-101/RJ, além da implantação de free flow (pedágios com fluxo automático) na região metropolitana de São Paulo.

Com o investimento privado, será possível reduzir em até 35% o valor do pedágio, afirma o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Além disso, quase R$ 1,5 bilhão será aplicado somente na região de Guarulhos (SP) para solucionar os gargalos existentes e facilitar o acesso ao Aeroporto Internacional de São Paulo. Outro R$ 1,2 bilhão irá para a implantação da nova Serra das Araras, com a construção de uma nova pista, possibilitando quatro faixas de rolamento por sentido.

Estão previstas no edital diversas inovações: introdução do sistema free flow de cobrança por livre passagem, que dispensa a necessidade de praças de pedágio, na região de Guarulhos; descontos progressivos de tarifa, de acordo com a frequência de utilização da via para veículos de passeio; adoção da tecnologia iRap de segurança viária para redução de acidentes; monitoramento com câmeras automáticas para a identificação de incidentes; e wi-fi e iluminação por LED em toda a Rodovia Dutra.

Outras ações a serem feitas são faixas adicionais, novas vias marginais, passarelas, pontos de parada para caminhoneiros, acessos, interseções em desnível, rotatórias, retornos, paradas de ônibus, entre outras.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE