Conjuntura

Lojistas de shopping pedem horário reduzido para conter ômicron

Além do aumento dos afastamentos por atestado médico, a dificuldade de testagem da covid atrapalha a estruturação de turnos de trabalho

Bernardo Lima*
postado em 11/01/2022 06:00 / atualizado em 11/01/2022 12:07
 (crédito: ItaúPower/Divulgação)
(crédito: ItaúPower/Divulgação)

A Associação Brasileira dos Lojistas Satélites (Ablos) vai pedir a redução dos horários de funcionamento dos shoppings devido ao avanço da variante ômicron no Brasil. São muitos os funcionários afastados do trabalho sem que haja condições de reposição dos postos.

Daniel Rodrigues, 23 anos, é funcionário de uma loja de roupas em um shopping de Brasília e relata como o aumento de casos de covid influenciou o seu dia a dia. "No fim de ano, a loja até contratou temporários, mas muitos funcionários entraram de licença depois do ano-novo. Com menos gente, sobra demanda para quem continua trabalhando", explicou.

Além do aumento dos afastamentos por atestado médico, a dificuldade de testagem da covid atrapalha a estruturação de turnos de trabalho. A comerciante Amanda Moreira, 58 anos, dona de um armarinho, teve dificuldade para fazer a loja funcionar na primeira semana do ano. "Já havia muita gente com férias programadas. E, entre os que ficaram, tivemos problema de falta por suspeita de covid. Como estava tudo lotado nas filas de testagem, demora mais para alguns funcionários voltarem."

Amanda disse que a falta de atendimento provocou prejuízo ao negócio. "Com essa dificuldade nos turnos, vendemos uns 50% a menos na última semana", explicou.

*Estagiário sob a supervisão de Odail Figueiredo

 


CONTINUE LENDO SOBRE