ORÇAMENTO 2022

Bolsonaro condiciona ajustes salariais de servidores a cortes no Orçamento

Bolsonaro afirmou que o governo trabalha com a proposta de conceder reajuste de 5% a servidores públicos, mas alertou que o aumento ainda não está definido e que resultará na necessidade de cortes no Orçamento

Fernanda Strickland
postado em 19/05/2022 21:31 / atualizado em 19/05/2022 21:32
 (crédito: Reprodução)
(crédito: Reprodução)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta quinta-feira (19/5) — durante a tradicional live nas redes sociais — que se faz necessário um corte de R$ 17 bilhões no Orçamento de 2022. Segundo o líder do Executivo, R$ 10 bilhões é de novas despesas e R$ 7 bilhões para o reajuste salarial de todos os servidores públicos.

Bolsonaro afirmou que o governo trabalha com a proposta de conceder reajuste de 5% a servidores públicos, mas alertou que o aumento ainda não está definido e que resultará na necessidade de cortes no Orçamento. O presidente afirmou que caso o governo decida pelo reajuste de 5%, será necessário contingenciar R$ 7 bilhões do Orçamento.

"Se eu pudesse dar mais, eu daria, mas passamos por um momento difícil devido a pandemia, que inclusive reflete na inflação”, comentou. “A gente se esforça para dar um reajuste, que eu sei que é pequeno, para os servidores. Uma sugestão, não tá batido o martelo, deixe bem claro, de 5%. Isso equivale a mais cortes nos ministérios de R$ 7 bilhões", afirmou Bolsonaro.

Ao manifestar otimismo com a atividade econômica e consequentemente com a arrecadação, o presidente garantiu que haverá recursos no próximo ano para mais reajuste dos servidores.

“Vou pedir para o nosso pessoal e os presidentes dos sindicatos se encontrarem para chegar a um acordo”, afirmou. “É 5% para todo mundo, não atende a Polícia Rodoviária Federal, para evitar que entre em greve. É triste falar isso aí, gente que ganha no teto e quer mais reajuste", disse Bolsonaro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE