Chantagem

Entenda o caso Mathieu Valbuena, que levou à condenação de Benzema

O atacante do Real Madrid foi sentenciado por ser cúmplice nas ameaças feitas a Valbuena, do Olympiakos. Apesar disso, ele parece estar mantido na seleção francesa

Agência France-Presse
postado em 24/11/2021 10:06 / atualizado em 24/11/2021 10:11
Condenado a um ano de prisão por chantagear um ex-colega de seleção, Benzema segue escalado para representar a França nas próximas partidas -  (crédito:  Franck Fife/AFP)
Condenado a um ano de prisão por chantagear um ex-colega de seleção, Benzema segue escalado para representar a França nas próximas partidas - (crédito: Franck Fife/AFP)

Versalhes, França | A justiça francesa condenou nesta quarta-feira (24) o atacante Karim Benzema, do Real Madrid, a um ano de prisão, mas com suspensão da pena, como cúmplice da tentativa de chantagem de seu ex-colega de seleção Mathieu Valbuena com um vídeo íntimo.

"Benzema se envolveu pessoalmente (...) para convencer o companheiro de equipe a aceitar a chantagem", afirma a sentença do tribunal correcional de Versalhes, para o qual o atacante mostrou "certo júbilo" e "nenhuma benevolência" com Valbuena.

Os magistrados estabeleceram uma pena de prisão superior aos 10 meses solicitados pela Promotoria durante o julgamento em outubro, mas decidiram pela multa recomendada pelo Ministério Público: 75.000 euros (87.000 dólares).

Após a leitura do veredicto, os advogados do atacante de 33 anos, que não compareceu ao julgamento por compromissos profissionais, anunciaram que apresentarão um recurso contra a sentença, o que deixará a aplicação da mesma em suspenso.

O advogado Sylvain Cormier criticou uma "pena muito dura, injusta e sem provas". A defesa alegou que não foi apresentado o "elemento intencional" do delito.

Durante o julgamento, os representantes do MP afirmaram que o astro da seleção francesa tinha o dever de dar o exemplo, como "portador de uma imagem, de uma esperança, de uma notoriedade e de valores morais".

Apesar do escândalo da "sextape" ter afastado Benzema da seleção francesa por cinco anos, até seu retorno nas vésperas da Eurocopa disputada em 2021, a condenação, a apenas um ano da Copa do Mundo do Catar, aparentemente não trará consequências esportivas.

Há duas semanas, o presidente da Federação Francesa de Futebol (FFF), Noël Le Graët, afirmou ao jornal Le Parisien que Benzema não seria excluído da seleção em caso de condenação.

E o Real Madrid, que disputa nesta quarta-feira uma partida da Champions League contra o Sheriff Tiraspol na Moldávia, sempre expressou apoio ao atleta.

Até 2 anos e meio de prisão

Contra os outros quatro acusados pela tentativa de chantagem contra Valbuena, atualmente jogador do Olympiakos da Grécia, o tribunal de Versalhes anunciou penas que vão de 18 meses de prisão com suspensão condicional até dois anos e meio de prisão com cumprimento obrigatório.

O caso aconteceu em 6 de outubro de 2015. Durante uma concentração da seleção francesa, Benzema foi ao quarto de Valbuena para advertir o colega sobre o vídeo e afirmar que poderia apresentá-lo a "alguém de confiança" para "administrar" a situação.

Durante o julgamento, o meia de 37 anos, que não foi mais convocado para a seleção nacional após o escândalo, afirmou que temeu por sua carreira, "caso o vídeo fosse divulgado".

"Me senti em perigo, o primeiro instinto foi denunciar", disse.

A pessoa recomendada por Benzema era seu amigo Karim Zenati, com quem os supostos chantagistas entraram em contato para pressionar a Valbuena, depois do fracasso de tentativas anteriores.

Axel Angot, que encontrou e preservou o vídeo do celular que a vítima havia confiado, recebeu pena de dois anos de prisão, seis meses a menos que Mustapha Zouaoui, considerado o "cordão umbilical" do caso.

A pena para Zenati, amigo de infância de Benzema, foi de 15 meses de prisão com o cumprimento obrigatório. Younes Houass, primeiro intermediário que entrou em contato com Valbuena, foi condenado a 18 meses de prisão com suspensão da pena.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE