NULL
Taça de Portugal

Taça de Portugal: Arthur Cabral faz a diferença e Benfica vai às quartas

Rafa Silva dispara para fazer o primeiro gol do Benfica sobre o Braga

Rafa Silva dispara para fazer o primeiro gol do Benfica sobre o Braga -  (crédito: Foto: Divulgação/Benfica)
Rafa Silva dispara para fazer o primeiro gol do Benfica sobre o Braga - (crédito: Foto: Divulgação/Benfica)
Jogada10
postado em 10/01/2024 19:47

O talento do atacante brasileiro Arthur Cabral foi determinante para a vitória do Benfica sobre o Braga, por 3 a 2, nesta quarta-feira (10/1). Afinal, fez um golaço e deu uma assistência de letra neste triunfo no Estádio da Luz que valeu aos benfiquistas a vaga nas quartas de final da Taça de Portugal. Além de Cabral, marcaram Rafa Silva e Aursnes. João Mário (contra) e Zalazar fizeram os gols do Braga.  Mas o goleiro Trubin também merece destaque: fez defesas que evitaram um tropeço em casa para os bracarenses.

Vale destacar que Sporting e Porto, os outros gigantes de Portugal, também conseguiram classificação às quartas.

Veja aqui os jogos da Taça de Portugal

Braga na frente; mas Benfica vira

O Braga surpreendeu, conseguindo um gol logo aos cinco minutos. Após escanteio, o apoiador uruguaio Rodrigo Zalazar chutou, a bola bateu em João Mário e entrou. Em casa e com a torcida empurrando, o Benfica tentava fazer a sua maior qualidade técnica, mas não encontrava espaços na boas defesa bracarense. Contudo, aos 42 minutos, as Águias conseguiram um raro contra-ataque. Kokçu lançou Rafa Silva livre no meio da zaga. Ele avançou e tocou na saída do goleiro. E dois minutos depois veio a virada. Morata cobrou um lateral na área para Arthur Cabral. O brasileiro deu um corte sensacional no zagueiro Saatci e chutou rasteiro. A bola passou entre as pernas do goleiro Hornicek: 2 a 1.

Boa, Arthur Cabral

Veio o segundo tempo e, com ele, um golaço. Aos quatro minutos, a zaga do Benfica rechaçou uma bola para fora da área. E mais uma vez Zalazar apareceu para mandar uma bomba. Pintura que empatou o jogo para o Braga. Depois disso, o time visitante surpreendeu os favoritos, muito mais bem postado e tocando a bola com qualidade.

Entretanto, a qualidade fez a diferença. O argentino Di María mostrou que não é um dos craques da seleção campeã do mundo por acaso e fez ótima jogada. Arthur Cabral foi ainda melhor: de primeira e de letra deu um passe que deixou Aursnes livre na área. Foi bater e correr para festejar com atorcida o gol que definiu o 3 a 2.  Mas não sem sustos: Trubin fez grande defesa no fim, evitando o empate.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

-->