Fórmula 1

Hamilton será piloto da Ferrari em 2025 após 12 anos na Mercedes

Britânico conquistou seis títulos do mundial de pilotos dirigindo pela equipe de Brackley; parceria ainda segue em vigor até o fim da temporada 2024 antes do multicampeão seguir o passo de outras lendas do esporte

Hamilton irá realizar o sonho do ídolo Ayrton Senna em poder correr pela Ferrari. Piloto se despede da Mercedes no fim de 2024 -  (crédito:  AFP)
Hamilton irá realizar o sonho do ídolo Ayrton Senna em poder correr pela Ferrari. Piloto se despede da Mercedes no fim de 2024 - (crédito: AFP)
postado em 02/02/2024 09:35 / atualizado em 02/02/2024 09:35

Ao contrário do dito popular, nem tudo que é bom dura pouco. A parceria recordista de 12 anos entre Lewis Hamilton e Mercedes é exemplo disso. Mas ainda assim, não é possível combater outra realidade: tudo tem um fim. Com seis títulos de piloto e oito mundiais de construtores já nos livros de história, 2025 vai marcar um novo capítulo dessa união. As Agulhas Negras vão precisar achar outro parceiro para George Russell, enquanto o homem mais vencedor da Fórmula 1, empatado com Michael Schumacher, vai pilotar pela maior equipe da categoria, a Ferrari.

Apesar do anúncio oficial na tarde desta quinta-feira (1/2), faltando exatamente um mês para a largada do Grande Prêmio do Bahrein, que abre a temporada, o britânico ainda irá guiar pelo time de Brackley em 2024. A mudança para correr de vermelho ao lado de Charles Leclerc será apenas no ano que vem, já que o heptacampeão ativou uma cláusula para encerrar o contrato com o time inglês em dezembro. Enquanto isso, Hamilton e a equipe chefiada por Toto Wolff tentam voltar a vencer pela primeira vez desde o GP da Arábia Saudita de 2021.

"A Mercedes é parte da minha vida desde que eu tinha 13 anos. É um lugar onde cresci, então tomar a decisão de partir foi uma das mais difíceis que já tive que fazer. Mas é a hora certa de dar esse passo e estou empolgado por esse novo desafio. Estou 100% comprometido em dar meu melhor nesta temporada para fazer meu último ano pela equipe um para ser lembrado", comunicou Hamilton, que completou 39 anos em janeiro.

 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 

Uma publicação compartilhada por FORMULA 1® (@f1)

Ainda assim, a novidade tomou conta das redes sociais e até da bolsa de valores. Não à toa, as ações de mercado da Ferrari subiram em 9,2% com a contratação de Lewis para substituir Carlos Sainz. Um grande responsável pelo cenário é Fred Vasseur, chefe da equipe de Maranello e antigo comandante do piloto nas categorias de acesso antes da F1.

Essa não é a primeira vez que Hamilton dá uma guinada drástica na carreira pegando o mundo do automobilismo de surpresa. Em 2013, o então uma vez campeão da F1 deixou a McLaren para assinar com a Mercedes, naquela época figurante no meio do grid. 11 anos, inúmeros títulos, 222 corridas, 82 vitórias, 78 pole positions e 148 pódios depois, a história se repete, com mais 11 meses de parceria para melhorar ainda mais os números antes da troca.

De cores novas para 2025, o heptacampeão vai seguir um caminho comum entre campeões da categoria. Entre os 34 pilotos a vencerem o título mundial, 16 estiveram atrás do volante da Ferrari em algum momento da carreira, incluindo nomes como Schumacher, Juan Manuel Fangio, Niki Lauda, Alain Prost, Fernando Alonso e Sebastian Vettel.

A influência da equipe mais tradicional do automobilismo sempre extrapolou gerações e bandeiras, inclusive a verde-amarela. Ao comentar a contratação, o ex-narrador Galvão Bueno revelou uma fala de Ayrton Senna sobre o time de Maranello: "Ferrari é uma cor, um ronco, uma história, um sonho", teria dito o tricampeão mundial pelo Brasil, que não teve tempo para alcançar o objetivo. Em 2025, Hamilton, cidadão honorário brasileiro, vai poder realizar justamente o sonho do ídolo em um novo começo.

Novos carros

Movimentações de pilotos entre equipe para o ano que vem à parte, fato é que o grid de 2024 permanece igual ao que foi na temporada anterior pela primeira vez na história. As novidades então ficam por conta dos carros que irão acelerar nas pistas nas 24 etapas, um recorde da categoria. A primeira revelação será nesta sexta (2/2), quando a Haas apresenta o VF-24, que será pilotado por Nico Hulkenberg e Kevin Magnussen. Ferrari e Mercedes vão mostrar os veículos com um dia de diferença, em 13 e 14 de fevereiro, respectivamente, enquanto a atual campeã, Red Bull, será a última, com imagens do RB20 de Max Verstappen e Sérgio Pérez no dia 15.

Calendário de lançamento dos carros de 2024

Haas - 2 de fevereiro

Sauber (antiga Alfa Romeo) - 5 de fevereiro

Williams - 5 de fevereiro

Alpine - 7 de fevereiro

Racing Bulls (antiga Alpha Tauri) - 8 de fevereiro

Aston Martin - 12 de fevereiro

Ferrari - 13 de fevereiro

Mercedes - 14 de fevereiro

McLaren - 14 de fevereiro

Red Bull - 15 de fevereiro

*Estagiário sob supervisão de Marcos Paulo Lima 

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
-->