campeonato paulista

Criticado pela torcida, Mano ressalta: ‘Estou aqui para tocar o processo’

Mano Menezes durante coletiva de imprensa

Mano Menezes durante coletiva de imprensa -  (crédito:  Foto: Reprodução Youtube Corinthians TV)
Mano Menezes durante coletiva de imprensa - (crédito: Foto: Reprodução Youtube Corinthians TV)
Jogada10
postado em 04/02/2024 14:10

Após a derrota do Corinthians para o Novorizontino por 3 a 1, na Neo Química Arena, o torcedor queria explicações do técnico Mano Menezes. Afinal, esse foi o quarto revés consecutivo do Timão, lanterna do Grupo C do Paulistão, na temporada. Ao fim do confronto deste domingo (4), torcedores protestaram, e o treinador foi o principal alvo das cobranças.

Os corintianos xingaram o treinador na Neo Química Arena.

“Mano, c*zão, fora do Timão!”

O treinador, aliás, foi o único corintiano a falar com os jornalistas após o jogo. Mano falou sobre o processo de reformulação da equipe e fez a sua análise sobre o desempenho do Timão em campo.

“O futebol é como é, não pode criar uma ilusão. Quando aceitei a continuidade do trabalho se decidiu por uma reformulação, e eu aceitei conduzi-la. Se ela não está andando da maneira que a gente quer, acho que não serve de desculpa para perdermos o jogo da forma que perdemos. Fizemos um bom primeiro tempo, as coisas estavam indo bem. Perdemos dois gols que não podemos perder, e nos últimos dez minutos da primeira etapa começamos a errar desnecessariamente, com um adversário organizado, mas que nem criou muita oportunidade, mas o suficiente em uma bola de contra-ataque”, iniciou o treinador.

“Mantive a mesma equipe para manter uma confiança nela, mas voltamos horrivelmente mal, querendo fazer a coisa de qualquer jeito. Em 15 minutos perdemos o jogo de hoje”, completou.

Permanência no Corinthians

Ao ser abordado sobre as críticas dos torcedores, Mano Menezes ressaltou que entende a frustração e puxou a responsabilidade para si. Além disso, falou sobre a sua permanência no Corinthians.

“Não temos que achar que o problema é apenas dos outros, temos que assumir a parte da gente. Entendo a visão do torcedor, a pressão, mas tudo que ele está sentindo nós também estamos. O caminho é o trabalho, é árduo. Vamos trabalhar até quando acharem que sou eu que tenho que conduzir o processo (…) Eu estou aqui para tocar o processo, tentar isso com a experiência que tenho. Nem me lembro de ter perdido quatro jogos seguidos na minha carreira, mas é assim, aconteceu agora”, afirmou.

Antes da derrota para o Novorizontino, o Timão já havia perdido para o Ituano, São Bernardo e São Paulo.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br