Nacional-PAR

Libertadores: Aucas sofre, mas vence Nacional em Quito

Equatorianos lutaram bastante para furar a defesa adversária

Equatorianos lutaram bastante para furar a defesa adversária -  (crédito: Foto: Rodrigo Buendia/AFP via Getty Images)
Equatorianos lutaram bastante para furar a defesa adversária - (crédito: Foto: Rodrigo Buendia/AFP via Getty Images)
Jogada10
postado em 08/02/2024 23:25

Fechando os confrontos de ida na primeira fase eliminatória da Libertadores, o Aucas superou o Nacional (Paraguai), por 1 a 0, na cidade de Quito. O confronto em questão aconteceu no Estádio Chillogallo.

Em volume de jogo, era notório que o time equatoriano tinha maior facilidades e fluidez para a armação de jogadas. Especialmente, quando conseguia ativar a velocidade pelos lados de campo, abrindo a marcação dos paraguaios que tinham dificuldades para conter tais avanços.

Tendo pouco tempo a bola em sua posse, o Nacional bem que tentava aproveitar ao máximo com finalizações da maneira mais rápida possível. Porém, isso naturalmente também fazia a equipe ter sua pontaria comprometida, trazendo poucos problemas ao gol defendido por Federico Lanzillota.

Apesar das tentativas dos anfitriões em ambiente de notória pressão, a bola ficou passando em frente ao gol de Antony Silva. Permanecendo o marcador, desse modo, sem gols ao fim da etapa inicial em Quito.

Persistiu e, quase no fim, conseguiu

O panorama da partida na capital equatoriana não teve qualquer alteração de contexto, se mantendo o Aucas como o protagonista dos lances mais agudos de ataque. Porém, tendo sérias dificuldades para transformar esses momentos em finalizações mais direcionadas ao gol de Antony Silva. Nos momentos que o fez, Jeison Medina acertou cabeçada que caprichosamente acertou a trave enquanto Carlos Rolón e Cristopher Zambrano pararam em ótimas defesas do experiente arqueiro paraguaio.

Enquanto isso, o clube de Assunção vivia de raros lançamentos onde a zaga adversária constantemente sobressaia. Não por acaso, em boa parte do segundo tempo, a estatística mostrava apenas três finalizações gerais sendo somente uma delas na direção do arco de Lanzillota.

Aos 34 minutos, Medina aparentava ter perdido outra grande chance, na altura da marca do pênalti, com Antony Silva já caído. Porém, a revisão do Árbitro de Víde viu penalidade de Sergio Ojeda onde o defensor teria pisado no pé de apoio do camisa 9 do Aucas. Na batida, o centroavante da equipe mandante assumiu a responsabilidade e bateu rasteiro, no meio do gol, fazendo a festa dos torcedores no Chilogallo. Além de, naturalmente, angariar vantagem pensando em vaga na segunda fase eliminatória anterior aos grupos da Libertadores.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br