Libertadores-2024

Com dois a menos, Aurora segura Melgar e enfrenta o Botafogo na Liberta

Melgar lutou bastante, mas ficou pelo caminho na Libertadores

Melgar lutou bastante, mas ficou pelo caminho na Libertadores -  (crédito: Foto: Divulgação/Conmebol)
Melgar lutou bastante, mas ficou pelo caminho na Libertadores - (crédito: Foto: Divulgação/Conmebol)

Bastaram dois minutos para a representação visitante tornar sua dianteira ainda mais valiosa. Em jogada ensaiada através de cobrança de falta, a bola alçada na segunda área, o desvio de David Robles foi na direção de Osvaldo Blanco. O centroavante testou com força, venceu Carlos Cáceda e abriu a contagem.

Apesar do contexto favorável, os anfitriões precisaram de pouco tempo para se recolocar em melhores condições na disputa. Aos sete, um contra-ataque puxado rapidamente na esquerda teve o cruzamento pela esquerda passando por dois defensores do Aurora. Assim, Cristian Bordacahar dominou rapidamente e bateu forte, cruzado, no canto direito alto do goleiro David Akologo.

Na questão anímica, notoriamente o gol foi importante para o Melgar que, à partir dali, até teve maior volume e presença ofensiva durante toda a etapa inicial. Entretanto, faltava maior eficiência pra transformar essa presença em mais finalizações agudas. Mantendo, dessa forma, o placar igualado em Arequipa.

Aumentou a pressão, mas…

O retorno das equipes do intervalo não teve grandes alterações do que já ocorria na reta final da primeira etapa. Na verdade, a quantidade de momentos onde a linha ofensiva do Dominó conseguia espaços na zaga boliviana aumentou. Algo que envolveu tanto uma precisão maior do sistema ofensivo peruano como também sinais de cansaço por parte da equipe visitante.

Desse modo, o papel de Akologo na meta do Aurora se tornou fundamental tanto para intervenções como em atrapalhar o melhor ângulo de finalizações do adversário. Foi assim que as batidas de Tomás Martínez, Pablo Lavandeira e Bordacahar levaram perigo, mas não se transformaram no perseguido gol pelos mandantes.

Deixando o ambiente ainda mais crítico para o time da Bolívia, Robles levou o segundo amarelo aos 22 minutos e foi expulso. Forçando, naturalmente, a representação de Cochabamba a ficar ainda mais retraída, defendendo o marcador que lhe favorecia.

Assim, o caráter de pressão foi notório e os anfitriões chegaram a balançar as redes não uma, mas duas vezes com Leonel Galeano e Blando. Porém, com duas intervenções do Árbitro de Vídeo apontando posições de impedimento, o apito final sacramentou uma épica qualificação boliviana.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Jogada10
postado em 14/02/2024 23:38