eduardo barros

Eduardo Barros analisa empate do Fluminense e reclama da arbitragem

Fluminense e Vasco protagonizaram clássico repleto de polêmicas no Maracanã

Fluminense e Vasco protagonizaram clássico repleto de polêmicas no Maracanã -  (crédito: Foto: Matheus Lima/Vasco)
Fluminense e Vasco protagonizaram clássico repleto de polêmicas no Maracanã - (crédito: Foto: Matheus Lima/Vasco)

O Fluminense segue líder do Cariocão mesmo com o empate sem gols frente ao Vasco, na noite desta quarta-feira (14), no Maracanã. Mas a arbitragem confusa na segunda etapa custou a expulsão de Fernado Diniz por reclamação. Assim, o auxiliar Eduardo Barros o substituiu no gramado e na coletiva pós-clássico. Afinal, por conta do regulamento da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), o técnico fica impedido de dar entrevista depois da partida.

“A atuação do Fluminense ainda está longe de nossa melhor versão. Mas a temporada ainda está começando. Hoje tivemos que fazer trocas não previstas, por circunstâncias do jogo. Em nosso melhor momento a arbitragem atrapalhou o andamento da partida. O primeiro tempo estava muito aberto. O segundo inicia com um domínio nosso, estávamos mais encaixados. Acreditamos que iríamos sustenta esse domínio e fazer o primeiro gol. A arbitragem se perde numa situação de bola parada. Uma disputa de território comum, cada um querendo conquistar seu espaço. Até uma situação psicológica que pode definir o jogo de bola parada. Penso que poderia ter sido melhor conduzida essa situação do jogo”, iniciou o auxiliar.

Eduardo Barros também ocmentou sobre a ausência de Keno no clássico. O atacante ficou de fora da lista de relacionados e foi substituído por Renato Augusto no time titular.

“Por ser um sistema que já tem bastante entrosamento, que jogou junto muitas partidas em 2023, inclusive decisivas, quando fazemos uma troca, é natural ocorrer desajustes desse sistema. E esses desajustes favorecem o adversário, como ocorreu hoje (quarta). Com a repetição, os treinamentos, é claro que diminuiremos esses desajustes, para quando houver uma situação de última hora como foi hoje. Esperamos que o Keno tenha condições de participar dos dois jogos da Recopa. A informação que tenho até o presente momento é que é um desconforto. No nosso entendimento, foi melhor preservar pensando no que tem pela frente”, concluiu Barros.

O Fluminense volta a campo no sábado, quando enfrenta o Madureira, no Maracanã, pela nona rodada do Estadual. O primeiro jogo da decisão da Recopa Sul-Americana será na quinta-feira (22), em Quito, contra a LDU.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br

Jogada10
postado em 15/02/2024 01:10