Mineiro-2024

Por homofobia em clássico, Atlético pode ser excluído do Mineiro

Atlético MG pode ser excluído do Campeonato Mineiro de 2024 por ofensas homofóbicas de sua torcida

Atlético MG pode ser excluído do Campeonato Mineiro de 2024 por ofensas homofóbicas de sua torcida -  (crédito:  - Foto: Pedro Souza / Atlético)
Atlético MG pode ser excluído do Campeonato Mineiro de 2024 por ofensas homofóbicas de sua torcida - (crédito: - Foto: Pedro Souza / Atlético)
Jogada10
postado em 22/02/2024 18:29 / atualizado em 22/02/2024 18:42

O TJD – Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais denunciou o Atlético por homofobia no clássico contra o Cruzeiro, na Arena MRV, na 3ª rodada do Campeonato Mineiro. Nesse sentido, a Justiça pode excluir a equipe do Campeonato Mineiro ou determinar a perda do mando de campo e pontos. A informação é do portal ‘ge’.

 

O procurador Felipe Bartolomeo Moreira fez a denúncia. De acordo com o documento, torcedores do Galo gritaram “bicha”, quando o goleiro adversário, Rafael Cabrel, batia o tiro de meta no clássico.

“No momento da aplicação da pena, além da aplicação da multa descrita no art. 243-G, pleiteia-se a EXCLUSÃO do Atlético Mineiro SAF do campeonato, nos termos do art. 170, XI do CBJD, subsidiariamente, pleiteia-se a perda de pontos e perda de mando de campo, nos termos do art. 170, V e VII, ambos do CBJD”.

Multa, exclusão ou perda de pontos

O procurador salientou que é e “extrema gravidade” a discriminação e não ser cabível nos dias de hoje. A multa prevista no Código Brasileiro de Justiça Desportiva neste artigo é de R$ 100 a R$ 100 mil. Assim, o procurador solicitou a perda de mando de campo e pontos do Atlético, caso não avance a exclusão da competição.

“Uma vez que não consta na súmula a identificação de torcedores, ao contrário, foi nominada a torcida de forma generalizada, é certo que o clube deve ser punido pela atitude de seus torcedores, nos termos da primeira parte do art. 243-G, §2º. Destaque-se que não é cabível nos dias de hoje, especialmente no futebol, atos de discriminação, seja de cor, credo, opção sexual, devendo estes atos serem qualificados como de extrema gravidade, nos termos do art. 243-G, §3º do CBJD2”.

Além disso, o procurador denunciou o clube no artigo 213, nos incisos II e III, relativos a deixar de tomar providência e prevenir o arremesso de objetos no campo e a invasão em campo. Pena que pode girar em torno de R$ 100 a R$ 100 mil.

Por fim, na ocasião, depois do primeiro gol do Cruzeiro, houve arremesso de objetos no campo. Ao fim da partida, alguns torcedores invadiram o gramado da Arena MRV.

O Atlético volta a campo no próximo sábado (24), às 16h30, contra o América-MG, no Independência. No momento, os comandados de Felipão lideram o Grupo B com 10 pontos e seguem vivos na briga para avançar de fase na competição estadual.

 

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br