Mercado da Bola

Vasco terá superávit com receitas e se aproxima da autossustentabilidade

Parte do dinheiro da venda do Marlon Gomes permitiu Vasco destravar negociação por Juan Sforza

Parte do dinheiro da venda do Marlon Gomes permitiu Vasco destravar negociação por Juan Sforza -  (crédito: Leandro Amorim / Vasco)
Parte do dinheiro da venda do Marlon Gomes permitiu Vasco destravar negociação por Juan Sforza - (crédito: Leandro Amorim / Vasco)
Jogada10
postado em 23/02/2024 13:15 / atualizado em 23/02/2024 13:39

O Vasco já tem conhecimento que obteve sucesso na meta de aumentar suas receitas. Principalmente com a arrecadação através de ativos como jogadores que pertenciam ao elenco. Tal situação ocorre antes mesmo da divulgação do relatório financeiro, que ainda tem prazo de dois meses para ser publicado. A previsão é de que o Cruz-Maltino se torne autossustentável a partir de 2026.

Isso porque o departamento de futebol ainda necessita dos aportes da 777 Partners, dona de 70% das ações, para permitir o funcionamento das atividades. Contratualmente, a empresa ainda tem a obrigação de realizar dois investimentos. No caso, em setembro de 2024 envia R$ 270 milhões e ainda R$ 120 milhões no próximo ano.

Vasco planeja se tornar autossustentável em dois anos

O intuito é que o Gigante da Colina consiga caminhar sozinho a partir de 2026. Vale destacar que para isso ocorrer são necessários o cumprimento de objetivos que estão previstos no vínculo. Um deles é um desempenho de destaque com classificação em competições, além de troféus em nível nacional ou internacional.

Ou até mesmo o Vasco demonstrar uma evolução financeira que alcance um dos cinco maiores orçamentos do futebol brasileiro. Internamente na SAF, há um otimismo que o Cruz-Maltino tenha condições de atingir esta segunda meta. O planejamento é promover o crescimento das receitas de forma gradativa.

Isso engloba a arrecadação com bilheteria e a participação na gestão do Maracanã torna-se importante neste sentido. Um plano de sócio-torcedor atrativo também faz parte dos planos. Mas, no momento atual, o clube de São Januário não integra os cinco com maior adesão no país.

Há pouco tempo, a SAF promoveu a divisão dos segmentos do comercial e marketing, que eram administrados juntos. Tal mudança vai permitir descentralização das decisões e facilitar obtenção de capital. Um exemplo de cenário que pode ter resolução com essa modificação é o acordo por um novo patrocinador máster. O Gigante da Colina ficou perto de fechar com a Estrela Bet, mas não houve conclusão do negócio.

Há conversas em andamento com alguns interessados e a intenção é finalizar tal situação até o fim do Carioca. O acordo anterior com a Pix Bet rendia anualmente R$ 22 milhões. Aliás, o vínculo era válido até o fim desse ano, mas houve ruptura da parceria. Assim, o intuito do Vasco é pelo menos dobrar esta quantia. O valor visto como ideal são R$ 45 milhões no patrocínio máster por ano.

Reorganização com a instauração da SAF

Anteriormente à SAF, praticamente não havia um controle sobre a movimentação financeira no clube. Situação que passou por uma mudança impactante. Afinal, com a transformação em sociedade anônima do futebol, há o registro de qualquer atitude que envolva dinheiro.

Vasco supera meta de vendas

Um dos principais objetivos do Vasco em 2024 era novamente lucrar com a venda de jogadores. As saídas de Gabriel Pec para o LA Galaxy, dos Estados Unidos, e Marlon Gomes ao Shakthar Donetsk, da Ucrânia, renderam R$ 113 milhões fixos aos cofres. Assim, tal quantia ultrapassou a meta estabelecida neste cenário.

Com isso, o lucro líquido com essas transações (diferença do que pretendia ganhar e o que realmente recebeu) foi 100% na contratação de outras novas peças adicionadas ao elenco. Em 2023, o Cruz-Maltino já havia atingido uma marca expressiva com as vendas do volante Andrey Santos, além dos atacantes Eguinaldo e Pedro Raul. Na ocasião, as tratativas superaram os R$ 110 milhões.

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br