Copa Sul-Americana-2024

Lacarmón valoriza ponto do Cruzeiro na altitude de Quito

Cruzeiro teve dificuldades com a altitude de quito mas conseguiu empate diante da Universidad Católica

Cruzeiro teve dificuldades com a altitude de quito mas conseguiu empate diante da Universidad Católica -  (crédito: Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)
Cruzeiro teve dificuldades com a altitude de quito mas conseguiu empate diante da Universidad Católica - (crédito: Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro)
Jogada10
postado em 05/04/2024 00:27

O Cruzeiro empatou em 0 a 0 com a Universidad Católica-EQU, nesta quinta-feira (4), em Quito, no Equador. E o resultado, conquistado em uma altitude de quase 3000 metros agradou o técnico Nicolás Lacarmón. Mesmo reconhecendo que o desempenho da equipe, recheada de reservas, não foi dos melhores, o treinador valorizou o ponto que a Raposa trará na mala para Belo Horizonte.

“Hoje foi uma noite difícil. Tínhamos pela frente uma situação de altitude que dificultou o desempenho, mas o time que jogou muito bem. Esse ponto pode ser muito importante para a fase classificatória. Foi a partida mais difícil dessa fase, imagino”, analisou.

Lacarmón pensa na final

Ainda na coletiva pós-jogo, o técnico admitiu que já começou a pensar na final do Campeonato Mineiro. Domingo (7), no Mineirão, o Cruzeiro decide a competição contra o arquirrival Atlético. e pediu desde já o apoio da torcida para a conquista do título.

“Agora vamos pensar no domingo. Contamos com os nossos torcedores, porque vai ser muito importante. Estou feliz com o ponto que conquistamos aqui em Quito. Não há um jogador que não sinta os efeitos da altitude, mas procuramos não falar. O que fica disso tudo é o nosso poder de superação. Hoje foi uma mostra do que somos capazes”, concluiu.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: Twitter, Instagram e Facebook. 

Gostou da matéria? Escolha como acompanhar as principais notícias do Correio:
Ícone do whatsapp
Ícone do telegram

Dê a sua opinião! O Correio tem um espaço na edição impressa para publicar a opinião dos leitores pelo e-mail sredat.df@dabr.com.br