Papa emérito Bento XVI está melhor após grave infecção no rosto

Aos 93 anos, Bento XVI, primeiro pontífice a renunciar em quase 600 anos, por motivos de saúde, leva uma vida de aposentado em um pequeno mosteiro do Vaticano desde sua renúncia em 2013

Agência France-Presse
postado em 12/08/2020 16:24
 (foto: Osservatore Romano/Reuters)
(foto: Osservatore Romano/Reuters)

O papa emérito Bento XVI, que sofre com uma infecção dolorosa no rosto conhecida como herpes-zóster, está se recuperando, segundo seu secretário particular, o bispo Georg Gänswein. “A doença está diminuindo”, disse ao jornal alemão Südkurier esta semana, durante suas férias no país.

Gänswein explicou que o pontífice emérito teve fortes dores logo "após a morte do irmão" e que embora seja uma doença que não é fatal, é muito dolorosa. "Ele sentiu uma dor que não desejaria ao pior inimigo", comentou.

Aos 93 anos, Bento XVI, primeiro pontífice a renunciar em quase 600 anos, por motivos de saúde, leva uma vida de aposentado em um pequeno mosteiro do Vaticano desde sua renúncia em 2013.

Após a morte de seu irmão mais velho em junho, o papa emérito foi acometido por uma erupção cutânea severa em seu rosto causada por uma infecção viral que afeta os nervos abaixo da pele. A doença é provocada pelo vírus herpes-zóster, o mesmo da catapora, que pode ser reativado após um longo período de latência.

Bento XVI viajou à Alemanha em junho para visitar pela última vez seu irmão Georg, que estava hospitalizado, uma visita particularmente comovente. Foi sua primeira viagem ao exterior desde a renúncia.

Georg Ratzinger morreu aos 96 anos em 1º de julho. Os dois irmãos, que foram ordenados sacerdotes no mesmo dia de junho de 1951, eram muito próximos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação