Pandemia

Trump e Melania iniciam quarentena após resultado positivo para covid-19

Trump anunciou que apesar de cumprir a quarentena continuará exercendo suas funções na Casa Branca

Agência France-Presse
postado em 02/10/2020 10:25
 (crédito: MANDEL NGAN / AFP)
(crédito: MANDEL NGAN / AFP)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, testou positivo para covid-19, assim como sua esposa, Melania, mas anunciou que está bem e continuará exercendo suas funções na Casa Branca, onde começou a cumprir a quarentena, interrompendo de maneira imediata a campanha para as eleições de 3 de novembro.

"Esta noite, a primeira-dama e eu testamos positivo para covid-19. Nós vamos começar imediatamente nosso processo de quarentena e de recuperação. Nós vamos superar isto JUNTOS!", escreveu o presidente no Twitter.

Trump, que minimizou a importância da pandemia e não usou máscara em público até julho, é mais um líder mundial infectado pelo novo coronavírus, uma lista que inclui o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro; o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson; e a presidente interina boliviana, Jeanine Áñez.

O anúncio, a 32 dias das eleições presidenciais em que Trump está em desvantagem nas pesquisas ante o candidato democrata Joe Biden, já sacudiu a campanha: a Casa Branca cancelou a viagem que o republicano tinha programado para sexta-feira ao estado da Flórida, considerado crucial para a votação.

O médico do presidente, Sean Conley, afirmou em um comunicado que Trump e sua esposa "estão bem neste momento e planejam permanecer na Casa Branca durante sua convalescença".

"Espero que o presidente continue cumprindo suas funções sem interrupção, enquanto se recupera", completou.

Conselheira infectada

A especulação sobre um possível contágio do presidente explodiu na quinta-feira à noite, depois que a imprensa americana informou que Hope Hicks, uma conselheira muito próxima de Trump, testou positivo para o novo coronavírus.

Hope Hicks estava a bordo do Air Force One com o presidente quando ele viajou a Cleveland, Ohio, na terça-feira para participar no debate contra Biden. Também viajou na quarta-feira com Trump a Minnesota para um comício de campanha.

Em entrevista ao canal Fox News, Trump confirmou o resultado do teste de Hicks e disse que ele e Melania foram submetidos a exames.

"Ela testou positivo", disse Trump sobre Hicks. "Usa muitas máscaras, mas testou positivo".

"Vocês sabem que passo muito tempo com Hope, assim como a primeira-dama", completou o presidente.

Trump e a Casa Branca não anunciaram quanto tempo o casal deve permanecer isolado. Os Centros para o Controle e Prevenção de Doenças (CD) recomendam até 14 dias de quarentena para as pessoas que foram expostas ao vírus.

Onda de reações

As reações de líderes mundiais foram rápidas, do presidente russo, Vladimir Putin, à chanceler alemã, Angela Merkel, passando pelo diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus.

O Kremlin desejou uma "pronta recuperação" a Trump, e Putin afirmou que "sua vitalidade natural, sua força de espírito e seu otimismo" o ajudarão a vencer o vírus.

O diretor da OMS também desejou uma "pronta e completa recuperação" a Trump e sua esposa, apesar das críticas do presidente a esta organização.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que há alguns meses foi hospitalizado por ser diagnosticado com a covid-19, e seu colega indiano, Narendra Modi, também enviaram mensagens de apoio.

O secretário de Estado americano Mike Pompeo, que está na Croácia, última escala de uma viagem pela Europa, afirmou que testou negativo para o novo coronavírus e que se sente "fantástico".

O presidente americano era submetido regularmente a testes de covid-19, mas a frequência exata dos exames nunca foi divulgada.

Os colaboradores que trabalham na "Ala Oeste" da Casa Branca são avaliados diariamente, assim como os jornalistas que entram nesta área da residência oficial, ou viajam com o presidente.

Os Estados Unidos lideram a lista de países mais afetados pela covid-19, com mais de 206 mil mortes e 7,2 milhões de contágios.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação