FAMÍLIA REAL

Após saída da realeza, Palácio de Kensington impede Harry de fazer homenagem

Harry havia pedido para "participar" de homenagens do Dia do Armistício britânico

Ronayre Nunes
postado em 09/11/2020 22:42
Harry visita cemitério nos Estados Unidos e família real participa de evento oficial na Inglaterra -  (crédito: Reprodução/Twitter - PETER NICHOLLS / POOL / AFP)
Harry visita cemitério nos Estados Unidos e família real participa de evento oficial na Inglaterra - (crédito: Reprodução/Twitter - PETER NICHOLLS / POOL / AFP)

Parece que o afastamento da Família Real por parte do príncipe Harry teve uma pontada de realidade neste domingo (8/11). O duque de Sussex foi impedido pelo Palácio de Kensington de prestar uma homenagem no Dia do Armistício britânico. Segundo o jornal inglês The Sunday Times, o filho mais novo de Diana teria pedido para que flores fossem colocadas em seu nome no memorial aos soldados da rainha que perderam a vida em combate, mas o pedido foi negado.

A Família Real participou da cerimônia oficial ainda no domingo, mas sem as flores de Harry. O príncipe de 36 anos fez parte do exército britânico por quase 10 anos, executando até missões no Afeganistão. A alegação pela recusa do palácio foi o pedido do próprio Harry para se afastar da realeza ainda no começo deste ano.

Harry, entretanto, não deixou a data passar em branco. Nos Estados Unidos — onde mora ao lado da mulher, Megan Markle, e do filho Archie —, o príncipe visitou um cemitério e deixou flores no túmulo de dois soldados que serviram na Força Aérea Australiana.

Adeus realeza

O duque e a duquesa de Sussex, Harry e Meghan, anunciaram em janeiro deste ano que iriam se afastar das principais funções como integrantes da Família Real. Os pais de Archie passaram a dividir o tempo entre o Reino Unido e a América do Norte, origem de Meghan Markle. O objetivo do casal é "trabalhar para atingir a independência financeira", já que, dentro da estrutura atual da realeza, eles não podem trabalhar.

Em comunicado, Harry e Meghan afirmaram na ocasião que queriam "cavar um papel novo e progressivo dentro dessa instituição". O duque e a duquesa ressaltaram que pretendem continuar apoiando "totalmente" a rainha, avó de Harry. A decisão foi tomada após meses de reflexão, segundo a página do casal no Instagram.

Outro motivo para a mudança seria criar o filho do casal — Archie Harrison Mountbatten-Widsor, que nasceu em maio de 2019 — com um equilíbrio entre os deveres da família real e mais privacidade. Harry e Meghan prometerem, ainda, lançar uma nova entidade de caridade no futuro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação