ARREPENDIMENTO

Trump não merece mais o Nobel da Paz, diz parlamentar norueguês que o indicou

Christian Tybring-Gjedde, membro da direita anti-imigrantes, disse que o comportamento que Donald Trump tem tido nas últimas eleições o desqualifica para o prêmio

Agência France-Presse
postado em 07/01/2021 18:51
 (crédito: MANDEL NGAN / AFP)
(crédito: MANDEL NGAN / AFP)

Um parlamentar norueguês que propôs a candidatura de Donald Trump ao Prêmio Nobel da Paz considerou, na quinta-feira (7), que o presidente dos Estados Unidos não merecia o prêmio, dado seu comportamento desde a derrota nas eleições de novembro de 2020.

O deputado Christian Tybring-Gjedde, membro da direita anti-imigrantes, disse que a candidatura que anunciou em setembro se justificou na época pelos avanços que, segundo ele, Donald Trump fez no Oriente Médio. Mas o comportamento que tem tido nas últimas eleições o desqualifica para o prêmio, acrescentou.

"Ele obteve resultados no Oriente Médio para a paz entre Israel e vários países vizinhos", disse Tybring-Gjedde à TV2 Nyhetskanalen.

"Há muitos Prêmios da Paz dados a pessoas que não conseguiram, enquanto ele conseguiu. Mas quando vemos o que aconteceu a seguir e o que acabou de acontecer, ele ganhar esse prêmio seria totalmente anormal" adicionou.

Tybring-Gjedde e um parlamentar sueco nomearam separadamente Donald Trump para o Prêmio Nobel da Paz de 2021, o primeiro pelo papel do presidente no acordo de normalização entre Israel e os Emirados Árabes Unidos, e o último por seu esforços de reaproximação entre a Sérvia e o Kosovo.

Donald Trump se recusou a aceitar sua derrota na eleição presidencial de 3 de novembro, e uma reunião de seus apoiadores na quarta-feira em Washington degenerou em episódios violentos no Capitólio. Uma violência mortal que Trump foi acusado de alimentar.

"Depois da derrota eleitoral [...], ele está praticamente mentalmente instável, a julgar por seu comportamento", disse Tybring-Gjedde, que em 2018 também indicou Donald Trump para o Nobel. "Acho vergonhoso o que ele fez desde as eleições. Ele deveria ter aceitado a derrota há muito tempo."

Dezenas de milhares de pessoas (parlamentares e ministros de todos os países, ex-vencedores, alguns professores universitários, etc.) podem apresentar um candidatura ao Prêmio Nobel da Paz.

Por sua vez, o comitê do Nobel afirma que aceita todas as candidaturas válidas, mas especifica que ser proposto ao prêmio não significa que o órgão irá promover a candidatura.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE