Vacinas

Agência reguladora europeia inicia revisão da vacina do laboratório chinês Sinovac

A vacina da Sinovac foi aprovada para uso em fevereiro pela agência reguladora de medicamentos da China. O fármaco é utilizado em vários países, incluindo o Brasil, com o nome de CoronaVac

Agência France-Presse
postado em 04/05/2021 09:22
 (crédito: NELSON ALMEIDA)
(crédito: NELSON ALMEIDA)

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) anunciou nesta terça-feira (4/5) o início de uma "análise contínua" da vacina do laboratório chinês Sinovac contra a covid-19, o que abre o caminho para uma futura autorização na União Europeia (UE).

Fabricada pela unidade de ciências biológicas da Sinovac Biotech, com sede em Pequim, a vacina contém um coronavírus inativo que não pode provocar a doença, mas que ajuda as pessoas a desenvolverem anticorpos contra o mesmo.

A decisão do Comitê de Medicamentos da EMA de "iniciar a análise contínua se baseia nos resultados prévios de estudos de laboratório e estudos clínicos", afirmou a agência com sede em Amsterdã em um comunicado.

"Os estudos sugerem que a vacina provoca a produção de anticorpos que têm como alvo o SARS-CoV-2, vírus que provoca a covid-19, e pode ajudar a proteção contra a doença", destaca o texto.

A EMA continuará a revisão da Sinovac até reunir informações suficientes que a empresa possa apresentar um pedido formal para seu lançamento no mercado europeu.

"Apesar de a EMA não ter condições de prever os prazos, deve levar menos tempo que o normal avaliar uma eventual aplicação em consequência do trabalho feito durante a revisão contínua", afirmou a agência.

A vacina da Sinovac foi aprovada para uso em fevereiro pela agência reguladora de medicamentos da China. O fármaco é utilizado em vários países, incluindo o Brasil, com o nome de CoronaVac.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE