Nações Unidas

Brasil volta a ocupar assento no Conselho de Segurança da ONU

Após 11 anos, o país ocupa assento não permanente no biênio de 2022-2023 e pretende fortalecer as missões de paz da ONU

*GABRIELA CHABALGOITY
postado em 11/06/2021 14:01 / atualizado em 11/06/2021 14:05
 (crédito: Monika Graff/AFP )
(crédito: Monika Graff/AFP )

Nas eleições que ocorreram nesta sexta-feira (11/6), em Nova York, nos Estados Unidos, durante a 75ª Assembleia Geral das Nações Unidas, ficou definido que o Brasil ocupará, no biênio 2022-2023, assento não permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU). O país recebeu recebeu 181 votos e integrará, pela 11ª vez, o mais importante órgão responsável pela segurança coletiva internacional.

No conselho, o Brasil buscará a defesa da paz e da solução pacífica das controvérsias, dentre outros princípios inscritos na Constituição Federal de 1988 e na Carta das Nações Unidas. Além disso, o país pretende fortalecer as missões de paz da ONU e defender os mandatos que corroborem a interdependência entre segurança e desenvolvimento.

O Brasil estará em posição privilegiada para atestar seu compromisso com a reforma do CSNU, para resguardar a legitimidade da atuação das Nações Unidas diante dos múltiplos e complexos desafios enfrentados pela comunidade internacional. Albânia, Emirados Árabes Unidos, Gabão e Gana também foram eleitos na ocasião.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE