Crime

Após agressão, mulher fica aliviada que marido morreu: "Oh, que bom"

"Se eu tivesse a chance, faria de novo, mesmo que me prendessem por 125 milhões de anos, ainda valeria a pena"

Helena Dornelas*
postado em 13/10/2021 18:19
 (crédito: Reprodução)
(crédito: Reprodução)

Em Bristol, na Inglaterra, uma mulher confessou ter matado o marido e depois ficou aliviada com sua morte. Penelope Jackson, de 66 anos, esfaqueou o marido mas ele não morreu na hora, quando soube que a morte foi confirmada disse: “Oh, que bom!” 

A atitude da viúva chamou a atenção dos policiais, que disseram que era melhor ela ficar calada e esperar um advogado, ela explicou: “Não tem problema. Eu fiz isso. Por que eu fiz é outra questão, mas eu fiz. Eu consegui, sou culpada." 

O crime ocorreu em 13 de fevereiro e David, de 78 anos, foi esfaqueado três vezes pela mulher durante uma discussão.

Penelope explicou que sofria abusos e não se arrepende. “Se eu tivesse a chance, faria de novo, mesmo que me prendessem por 125 milhões de anos, ainda valeria a pena”, concluiu.

Novos detalhes do caso estão sendo apresentados, a acusação disse que Penelope ligou para o 999 (Serviço de Emergências do Reino Unido) e disse ao atendente: “Os paramédicos podem ajudá-lo, eu não”

Casados por 24 anos, a ré disse ser vítima de abusos frequentes. Em uma confissão assinada, ela escreveu: “A quem possa interessar, tenho sofrido muitos abusos ao longo dos anos. Veja meus registros. Ele era um bom pai. No entanto, a máscara caiu esta noite. Isso foi imperdoável. Aceito minha punição, que apodreça no inferno”

O julgamento deve ocorrer daqui a três semanas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE