EUA

Garçonetes usam redes sociais para reclamar de uniforme: ‘roupas íntimas’

Famosa rede de restaurantes, Hooters se viu obrigada a recuar após protestos das funcionárias contra os novos shorts viralizaram nas redes sociais, e tornou o modelo ‘opcional’

Jéssica Gotlib
postado em 20/10/2021 19:45
Protesto das Hooters Girls gerou polarização nas redes sociais, com parte do público defendendo as empregas e outra parte alegando que elas deveriam procurar outro emprego -  (crédito: @carrlee.j/Tik Tok/Reprodução)
Protesto das Hooters Girls gerou polarização nas redes sociais, com parte do público defendendo as empregas e outra parte alegando que elas deveriam procurar outro emprego - (crédito: @carrlee.j/Tik Tok/Reprodução)

A rede de restaurantes Hooters foi inaugurada na década de 1980 nos Estados Unidos com o lema “comida boa, cerveja gelada, esportes na tela, e claro, Hooters Girls”. Desde então, as garçonetes que trabalham no local vestem roupas curtas, apertadas e decotadas. Mas, agora, houve uma nova mudança. 

As próprias trabalhadoras foram ao Tik Tok reclamar depois que a empresa trocou os shorts, que já eram pequenos, por modelos que se assemelham a calcinhas, como relatam vídeos. No mais visto, com 4,3 milhões de curtidas e mais de 26 mil comentários, a garçonete dona da conta @carrlee.j ironiza. 

“Quando somos contratadas, nos dizem para termos certeza de que nosso traseiro está coberto, mas agora nos dão isso”, diz o texto que sobrepõe a imagem. 

@carrlee.j

##hooters ##hooterstiktok ##hootersgirls ##fyp ##OneSliceChallenge

MONEY - (LISA)

A reclamação reverberou e cada vez mais contratadas da empresa se sentiram encorajadas a compartilhar suas impressões sobre a mudança de uniforme. A estudante Kirsten faz uma das dublagens, comuns na plataforma e brinca: “Sabemos que alguém chamada Kirsten quer desistir de tudo e a culpa é do novo short”, diz. 

Em outro post, ela vestiu as duas versões do short para que os seguidores tivessem noção da diferença entre elas.

@theflathootersgirl

Reply to @kat.abrramo so here’s what they look like on! I had to use a tape measure for my sizing and then I still couldn’t get them off after this video :) #uniform #hooters #shorts #hooterstiktok #college #waitress #restaurant #hootersgirledition #OneSliceChallenge

A moist healing song - Nez Tunes


Uma terceira garçonete, dona do perfil @lexiusxoxo, limitou-se a fazer apenas uma brincadeira “chegaram as novas calcinhas, ops, shorts, do Hooters”, diz enquanto veste o modelo que mais parece um biquíni fio dental.

@lexiusxoxo

soooo hooters got new panties. i mean shorts. ##fyp ##boyaintnowayboy ##hooterstiktok ##hoot ##fyp ##hooters

original sound - Pain

Opcional

Longe de ser a primeira polêmica da marca, a opinião se dividiu nas redes sociais. Enquanto parte do público se disse “surpresa de que esses restaurantes ainda existam em 2021 com a proposta que têm”, outras pessoas afirmaram que as garotas “sabiam para que lugar estavam sendo contratadas e que, caso não estivessem contentes, deveriam pedir demissão e buscar novos empregos”.

Mais de uma semana depois das primeiras postagens e de o caso ganhar repercussão em jornais de vários países, a rede de restaurantes divulgou uma nota em que diz que as trabalhadoras poderão escolher qual modelo de uniforme preferem usar.

“Enquanto continuamos a ouvir e atualizar a imagem das Hooters Girls, estamos esclarecendo que elas têm a opção de escolher entre os uniformes tradicionais ou os novos”, diz o texto enviado ao portal Insider. O pronunciamento foi visto como um recuo pelos jornais locais.

A nota também afirma que a reformulação foi feita em conjunto com uma equipe de funcionárias e testada nos restaurantes do Texas. O texto também diz que a empresa “valoriza o feedback, tanto positivo quanto negativo, em relação a uma política de imagem mais confortável e inclusiva sobre tatuagens, joias, unhas, penteados, bem como novas opções de uniformes - para incluir novos estilos de top, shorts e meias”.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE