Mudanças climáticas

Chefe da diplomacia europeia visita Brasília entre 4 e 5 de novembro

A visita de Josep Borrell se centrará em temas como direitos humanos, promoção da democracia e o acordo verde

Rodrigo Craveiro
postado em 29/10/2021 18:01
 (crédito: Dursun Aydemir/Anadolu Agency)
(crédito: Dursun Aydemir/Anadolu Agency)

Josep Borrell, alto representante para Assuntos Externos e Política da União Europeia (UE), realiza, entre 4 e 5 de novembro, a primeira visita à América do Sul. Antes de desembarcar no Brasil, o vice-chanceler do bloco faz uma escala em Lima, capital do Peru.

De acordo com Ygnacio Ybañez, a viagem de Borrell ao Brasil — a convite do ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto Franco França — se centrará em temas como direitos humanos, promoção da democracia e green deal (acordo verde). "A UE é um parceiro importante para o Brasil, e a situação da covid-19 permite retomar a visita de ambos os lados. Queremos buscar parceiros para o compromisso verde no mundo inteiro", explicou o embaixador.

Borrell e as autoridades brasileiras também deverão debater a transformação digital da sociedade. "Há alguns desafios importantes, como a tecnologia 5G e a segurança que represente. Mas também falarão sobre mudanças climáticas e meio ambiente. Vale lembrar que a visita ocorrerá de forma concomitante com a COP26", afirmou Ybañez, ao citar a conferência sobre o clima da Organização das Nações Unidas (ONU). Antes da chegada a Brasília, Borrell participa de uma reunião com as Eurocâmaras, em São Paulo. A pauta incluir as negociações para o acordo União Europeia-Mercosul.

O encontro entre o alto representante e o chanceler França está agendado para 4 de novembro, quinta-feira, às 11h, no Palácio do Itamaraty. Depois de uma reunião privada, haverá uma reunião entre as delegações brasileira e europeia. Brasil e União Europeia mantêm, atualmente, 30 diálogos com a UE, mas nem todos estão ativos. Ybañez acredita que as duas partes tentarão avançar na discussão sobre direitos humanos e a agenda digital. Segundo o embaixador, o tema do desmatamento "logicamente" fará parte da conversa. "Nós recebemos bem os compromissos feitos pelo presidente Jair Bolsonaro em abril, mas precisamos que as declarações políticas sejam transformadas em realidade. Ainda não estamos onde desejaríamos estar", admitiu o embaixador.

Após um almoço de trabalho entre Borrell e França, o alto representante da União Europeia terá reuniões no Congresso. No dia 5, a alta autoridade do bloco de 27 países-membros participará de um evento sobre a imigração, no qual o governo brasileiro e instituições participantes da Operação Acolhida — resposta ao grande fluxo migratório proveniente da Venezuela — apresentem os resultados para o alto representante. Outro evento, fruto de uma parceria entre a UE e a ONU Mulheres, colocará em discussão os direitos das mulheres e contará com a presença de organizações não governamentais brasileiras. Na passagem pelo Brasil, Borrell também manterá um encontro com think-tanks brasileiros especializados em análise e avaliação da conjuntura socioeconômica.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE