Disputa

França e Reino Unido aumentam prazo para resolver disputa sobre pesca

França e Reino Unido aumentaram o prazo para tentarem resolver a disputa sobre o acesso de navios de pesca franceses em águas britânicas

Agence France-Presse
postado em 04/11/2021 14:04
O secretário de Estado francês de Assuntos Europeus, Clément Beaune -  (crédito:  FERENC ISZA)
O secretário de Estado francês de Assuntos Europeus, Clément Beaune - (crédito: FERENC ISZA)

França e Reino Unido aumentaram nesta quinta-feira (4) o prazo para tentarem resolver a disputa sobre o acesso de navios de pesca franceses em águas britânicas, após uma reunião entre altos funcionários de ambos os países.

O secretário de Estado francês de Assuntos Europeus, Clément Beaune, abordou com o responsável britânico para o Brexit, David Frost, este assunto que prejudica a difícil relação entre os dois lados do Canal da Mancha.

"Ambas as partes expuseram suas posições e suas preocupações", disse um porta-voz do governo britânico, afirmando que a discussão sobre as licenças de pesca pós-Brexit continuarão "no início da semana que vem".

"Essa conversa permitiu o recomeço do diálogo", mas "ainda há muito trabalho e importantes divergências de posicionamento", declarou Beaune. "O que pedimos é a aplicação do acordo, não são requisitos novos em relação ao acordo", insistiu.

Em virtude do acordo de divórcio entre Reino Unido e União Europeia (UE), os pescadores do bloco podem continuar pescando em águas britânicas, mas somente se comprovarem que já realizavam essa atividade na área.

Franceses e britânicos discordam sobre a natureza e o alcance dos documentos de apoio, em pleno contexto de tensão por outros temas, como os migrantes que cruzam o Canal da Mancha ou a chamada crise dos submarinos com a Austrália.

Se mais licenças não forem concedidas aos pescadores franceses, Paris prevê proibir que os barcos de pesca britânicos desembarquem sua carga em seus portos e reforçar os controles de navios e caminhões, medidas que Londres classifica como "ameaças".

Embora as sanções estivessem previstas para terça-feira, o governo francês decidiu esperar o resultado das discussões, que incluem uma reunião na sexta-feira entre Frost e o vice-presidente da Comissão Europeia, Maros Sefcovic.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE