luto

Morre Phil Saviano, sobrevivente de abusos na Igreja Católica

Aos 12 anos, Phil foi abusado cinco vezes por um padre na diocese de Boston. A história dele foi contada no filme Spotlight: Segredos revelados

Rodrigo Craveiro
postado em 28/11/2021 23:25 / atualizado em 28/11/2021 23:25
 (crédito: Arquivo pessoal)
(crédito: Arquivo pessoal)

 Vítima de um padre pedófilo e uma das vozes mais atuantes contra o abuso sexual na Igreja Católica, o norte-americano Phil Saviano morreu, neste domingo (28/11), aos 69 anos, vítima de câncer. "Phil decidiu que não havia problema em partir", anunciou uma postagem em sua página no Facebook. Aos 12 anos, Phil foi abusado cinco vezes pelo padre David A. Holley, da diocese de Boston. Sua história foi contada pelo personagem interpretado por Neal Huff no filme Spotlight: Segredos revelados, vencedor do Oscar de melhor filme e melhor roteiro original e estrelado por Mark Ruffalo e Michael Keaton. 

"Como um garoto de 12 anos, gastei muita energia tentando decidir se ser foçado a fazer sexo oral em um padre era pecado", confidenciou Phil, em 2 de junho, durante uma das várias entrevistas concedidas ao Correio nos últimos anos. "A Igreja segue insistindo em lidar com o assunto internamente. Tais investigações são atormentadas pelo sigilo, pela má gestão e pelo favoritismo. Não estou feliz com a
insistência da Igreja Católica em lidar apenas internamente com os abusos. Estes são atos criminosos, que devem ser repassados às autoridades civis", acrescentou. Em 29 de julho, Phil contou à reportagem que estava muito doente, internado em um hospital de Boston, depois de uma cirurgia cardíaca. Em 23 de outubro, ele havia anunciado em suas redes sociais que o tumor na vesícula biliar era inoperável. 

Presidente nacional da Rede de Sobreviventes de Abusos Praticados por Padres (Snap), Shaun Dougherty lamentou a perda. "Phil foi um verdadeiro herói. Ele forneceu a mim e a incontáveis outros sobreviventes uma voz que pudesse ser escutada mundo afora. Phil não apenas abriu caminho para muitos, como também nos levou com ele. Ele foi gracioso com o seu tempo, era gentil e inteligente", desabafou ao Correio

Mike McDonnell, 53, abusado pelos padres John P. Schmeer e Francis X. Trauger, dos 11 aos 13 anos, na Filadélfia (Pensilvânia), disse à reportagem ser grato pelo fato de Phil ter acreditado em si mesmo e ter feito mais do que alçar sua voz contra a pedofilia na Igreja Católica. "Ele deu a milhares de sobreviventes que se sentaram em silêncio, durante anos e décadas, a força para falarem de seus próprios abusos. Mesmo após sua passagem, Phil será um grande mentor daqueles que buscam a verdade e a justiça pelos danos cometidos por figuras de confiança na Igreja", declarou ao Correio

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE