Conflito

EUA vão impor novas sanções a oligarcas russos

As novas sanções americanas estão alinhadas com esta lista e incluem a proibição de entrada em território americano e medidas para impedir que os oligarcas transfiram os seus bens a familiares, segundo esta fonte

Agence France-Presse
postado em 03/03/2022 14:18
 (crédito:  AFP)
(crédito: AFP)

Os Estados Unidos vão impor novas sanções aos oligarcas russos como parte da resposta do Ocidente à invasão russa da Ucrânia, informou à AFP uma fonte familiarizada com o assunto.

Na semana passada, Washington anunciou sanções contra empresários russos, membros do Kremlin e o próprio presidente russo, Vladimir Putin. Mas a União Europeia acrescentou mais oligarcas à sua lista.

As novas sanções americanas estão alinhadas com esta lista e incluem a proibição de entrada em território americano e medidas para impedir que os oligarcas transfiram os seus bens a familiares, segundo esta fonte, que confirmou informação da Bloomberg.

A fonte não forneceu uma lista precisa dos afetados.

A UE sancionou na segunda-feira Igor Setchine, chefe do grupo Rosneft, um dos maiores produtores de petróleo do mundo, e Nikolai Tokarev, CEO da Transneft, outro peso pesado de petróleo e gás.

Os europeus também atacaram Alisher Usmanov, empresário próximo ao presidente russo, os banqueiros Petr Olegovich Aven e Mikhail Fridman, acionista e fundador do conglomerado Alpha Group, e Peter Fradkov, presidente do Promsvyazbank.

Os empresários Gennady Timchenko, bilionário cofundador da trading de commodities Gunvor, o magnata do aço Alexei Mordachov, dono do grupo siderúrgico Severstal, e o violoncelista Sergei Pavlovich Roldugin também estão entre os próximos a Putin sancionados pela UE.

Vários bilionários russos pressionados começam a mostrar sinais de distanciamento de Putin por causa da invasão da Ucrânia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE