Igreja Católica

"As façam felizes": Papa defende as sogras no conflito familiar

Em pronunciamento dedicado à relação entre gerações, Francisco dedicou um tempo para falar sobre as sogras

Rodrigo Craveiro
postado em 28/04/2022 06:00
 (crédito: Tiziana Fabi/AFP)
(crédito: Tiziana Fabi/AFP)

Não foi a primeira vez e provavelmente nem será a última. Mas a declaração do papa Francisco sobre um polêmico conflito em muitas famílias no planeta deu o que falar e repercutiu nas agências de notícias. Durante a tradicional audiência-geral das quartas-feiras, na Praça de São Pedro, o líder católico ficou do lado das sogras nos embates com as noras.

Em pronunciamento dedicado à relação entre gerações, Francisco dedicou um tempo para falar sobre as sogras. "Eu não diria que as sogras são vistas como se fossem o diabo, mas é certo que elas são tratadas de forma pejorativa. Porém, a sogra é a mãe de seu marido e a mãe de sua esposa", comentou o pontífice. "Dizemos a nós mesmos que 'quanto mais longe a sogra estiver, melhor'. Mas, não... Ela é uma mãe, ela é uma pessoa idosa."

De acordo com Francisco, "uma das coisas mais bonitas para uma mulher é ter netos". "Quando seus filhos têm crianças, isso a traz de volta à vida", declarou. Segundo a agência de notícias France-Presse, o papa enviou uma mensagem especialmente para as noras. "Cuidem das relações com suas sogras. Às vezes, elas são um pouco epeciais, mas vocês não deram à luz seu cônjuge", lembrou. "Pelo menos as façam felizes", pediu. Mas Francisco também fez um alerta às sogras. "Tenham cuidado ao se expressarem. Os desvios de linguagem são um dos pecados mais feios das sogras", advertiu. 

O padre e vaticanista italiano Ariel S. Levi di Gualdo, autor da revista teológica L'Isola di Patmos ("A ilha de Patmos"), considerou bela e pedagógica a piada do papa sobre as sogras. "O Santo Padre conhece bem o mundo da cultura latina, onde as mães são, muitas vezes, excessivamente apegadas aos filhos do sexo masculino. Há muita literatura humorística sobre este tema, tanto no mundo judaico da cultura Ashkenazi, quando no mundo cristão dos países latinos, especialmente na Itália e na Espanha", disse ao Correio, por e-mail.

"O apego excessivo de algumas mães latinas pelos filhos pode criar conflitos nas relações entre sogras e noras, às vezes até trágicos. O Santo Padre fez uma referência muito bonita ao vínculo entre avós e netos, algo precioso. O importante é que a sogra e a nora não se comportem como dois cachorros brigando pelo mesmo osso: a sogra com ciúmes do filho e a nora com ciúmes do marido", brincou Di Gualdo. Ele ressaltou que há noras que amam as sogras como se fossem suas mães, outras que não as suportam. "Como sempre. é uma questão de estabelecer um equilíbrio saudável na relação familiar, respeitando e nunca invadindo a esfera íntima que existe entre marido e esposa." 

Outras declarações do pontífice

"Pratos podem voar"

Em 2015, durante visita à Filadélfia (EUA) e ao fim de uma apresentação musical de Andrea Bocelli e de Aretha Franklin, Francisco abordou a relação entre sogras e noras com bom humor. "As famílias brigam. Algumas vezes, pratos podem voar. Crianças dão dores de cabeça. Não falarei sobre as sogras", brincou.

"Família perfeita não existe"

Um ano antes, em Roma, o pontífice aproveitou o Dia dos Namorados para tratar o assunto pela primeira vez. "Todos sabemos que a família perfeita não existe. O marido perfeito não existe, nem a esposa perfeita. Não falaremos nem um pouco sobre sogras perfeitas", disse Francisco.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE