Portugal

Jason Momoa, o Aquaman, pede que jovens ponham fim à irresponsabilidade e protejam os oceanos

Ele participou de um encontro com 150 jovens na praia de Carcavelos, a 25 quilômetros de Lisboa, na pré-abertura da Conferência dos Oceanos promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU)

Vicente Nunes - Correspondente
postado em 26/06/2022 17:13 / atualizado em 26/06/2022 17:16
 (crédito: Reprodução/Twitter @ONUNews)
(crédito: Reprodução/Twitter @ONUNews)

Lisboa, Portugal — O ator norte-americano Jason Momoa, que imortalizou no cinema o super-herói Aquaman, fez, neste domingo (26/06), um apelo emocionado aos jovens para que protejam os oceanos, fundamentais para o equilíbrio climático do planeta. Ele participou de um encontro com 150 jovens na praia de Carcavelos, a 25 quilômetros de Lisboa, na pré-abertura da Conferência dos Oceanos promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU), que começa na segunda-feira (27/06) e vai até 1 de julho.

“Temos o compromisso de proteger os oceanos, onde a água começa e termina a sua viagem”, disse, durante o Fórum da Juventude e Inovação. “O momento de agir é agora para corrigirmos os erros do passado. Temos de parar com o tempo de irresponsabilidade”, acrescentou. “Os nossos oceanos têm problemas. Nós combinamos ambição, dedicação e esperança de que podemos mudar os resultados”, emendou.

Momoa recebeu o bastão da natureza, marco da Conferência, do enviado especial da ONU para os oceanos, Peter Thompson. O ator afirmou que “este marco já correu o mundo e continuará sua viagem como um símbolo duradouro para os líderes”. E se comprometeu, “com respeito, admiração e humildade, se juntar à família das Nações Unidas, para fazer um “trabalho criticamente importante de gerir, proteger e preservar o oceano e todas as criaturas vivas”.

O ator participará da Conferência, cujos principais debates serão realizados na Arena Altice, no Parque das Nações. Os oceanos, destacou a ONU, são os maiores ecossistemas do planeta, proporcionando o sustento de bilhões de pessoas. Mas toda essa riqueza está em risco. Os oceanos estão em grande risco, por terem se transformado em grandes depósitos de lixo, sobretudo, de plásticos.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

CONTINUE LENDO SOBRE